Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

  • Local de nascimento

    Kelowna, Regional District of Central Okanagan, British Columbia, Canadá

Os dEUS são um grupo belga formado em 1991, em Antuérpia por Tom Barman (guitarra e voz), Klaas Janzoons (violino), Rudy Trouvé (guitarra), Steff Kamil Carlens (baixo), Julle de Borgher (bateria) e começa por ser uma banda de versões de Velvet Underground maioritariamente.
Rapidamente, a banda começa a dar asas à sua criatividade e a colocar em prática os seus gostos musicais que vão desde a folk ao punk, passando pelo jazz e pelo rock progressivo.
Após a edição de um primeiro EP de nome "Zea", a banda inicia uma pequena digressão por Inglaterra que lhes vale um contrato discográfico com a Island Records.
Em 1994 surge finalmente o álbum de estreia dos dEUS intitulado "Worst Case Scenario". O disco vale-lhes a aclamação da crítica e é mesmo considerado um dos discos do ano (para outros da década…), graças ao seu eclectismo e originalidade. O primeiro single retirado do álbum, "Suds & Soda", torna-se imediatamente um êxito, sendo ainda hoje uma espécie de hino da banda. Lançam "My Sister My Clock" (um disco experimental com uma apenas uma faixa dividida em seis "capítulos").
Ainda com Rudy Trouvé e participações especiais de Craig Ward (na guitarra) a banda regressa aos discos em 1996 com "In a Bar Under the Sea", um disco que aprofunda as tendências eclécticas evidenciadas nos trabalhos anteriores dos dEUS, com várias incursões nos territórios do jazz.
Pouco depois, o guitarrista Rudy Trouvé deixa o grupo para se dedicar aos seus nove projectos, principalmente Gore Slut, Kiss My Jazz e Dead Man Ray. É ainda de referir que Trouvé se dedica á pintura e as capas do Wost Case Scenario, My Sister = My Clock e In A Bar Under The Sea são da sua autoria. Nesta altura, Steff Kamil Carlens deixa a banda, ficando no baixo Danny Mommens, já durante a tournée de 96.
Em 1999, a banda edita "The Ideal Crash", mais uma colecção de temas imaginativos com finais imprevisíveis, onde a energia da veia rock da banda acaba por vir ao de cima.
Dois anos mais tarde, os dEUS lançam "No More Loud Music", um best of que inclui o inédito 'Nothing Really Ends'. A colectânea faz-se acompanhar de um DVD, intitulado "No More Video".
Em 2004, a banda anuncia estar de regresso ao estúdio e aos palcos, passando o Verão em digressão pela Europa. Portugal é contemplado com um concerto na última noite do Sudoeste.

Entre o terceiro e o quarto álbuns, Tom Barman realizou a sua primeira longa-metragem, "Any Way The Wind Blows" (Para Onde o Vento Sopra), apresentada em Portugal pelo próprio cantor, na 5ª Mostra de Cinema Europeu de Tavira. Antes, o vocalista actuara como DJ e dera vários concertos com Guy Van Nueten, interpretando versões de músicas dos dEUS e de temas de Nick Drake, JJ Cale e Joni Mitchell. Os resultados podem ser apreciados em "Live", um registo que chegou a Portugal em 2004. Tom Barman colaborou também com o produtor CJ Bolland, gravando "The Body Gave Us Everything", disco electrónico lançado sob o pseudónimo Magnus, pela conceituada editora Anti. O baixista Danny Mommens alcançou sucesso com o projecto electrónico Vive La Fête, o guitarrista Craig Ward casou-se e voltou à Escócia, de onde é natural, para dar aulas de guitarra e produzir os The Frames e os Vera Cruise, e o teclista/violinista Klaas Janzoons abriu um bar e constituiu família.
À chegada ao quarto álbum, o baterista Jules De Borgher abandonou os dEUS, sendo substituído por Stephane Misseghers, ex-Soulwax.
Actualmente, a banda lançou o álbum "Vantage Point" com esta formação que já conta com o guitarrista Mauro Pawlowski (Evil Superstars) e o baixista Allan Geveart. Com críticas muito favoráveis e concertos por toda a Europa (sendo muito aplaudidos em Portugal), os dEUS mostram o porquê desta banda ser até hoje, uma das melhores da Europa.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

Links externos

API Calls