Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

Ayla Gresta e Gustavo Halfeld são autênticos “trabalhadores culturais” da cena de Brasília. Parceiros em vários momentos da profissão, eles se abrigaram sobre o nome YPU (“barulho de rio”, em tupi-guarani) para lançar seu primeiro EP, homônimo, de canções autorais.

As canções foram gestadas na “ressaca” da produção do filme Ainda Temos a Imensidão da Noite, no qual Ayla e Gustavo atuaram como integrantes de uma banda (fictícia), a Animal Interior, que sai de Brasília para se arriscar na Alemanha e lá se envolve em uma espiral de decepções, fracassos e choques de realidade. “Esse negócio de atuar é foda, porque a gente acabou entrando nessa bad”, diz Ayla. E para sair desse clima, estenderam a permanência em terras germânicas em uma bucólica cabana oferecida por um amigo, e posteriormente em um período no Sudeste Asiático.

Graças a uma mochila de equipamentos e alguns instrumentos, aproveitaram esse momento de reencontro consigo próprios para criar canções, as quais finalizaram no Brasil com o auxílio de Ramiro Galas (da banda Forró Red Light). Mas não negam que as canções criadas com a Animal Interior exerceram influência na obra do YPU, principalmente porque elas tiveram a produção de Lee Ranaldo, ex-integrante do Sonic Youth e eterno mestre da guitarra “aérea”. “A maneira como ele usa todo o corpo da guitarra é uma forma totalmente diferente de pensar a psicodelia. Eu nunca havia pensado no instrumento sendo usado assim, e isso entrou muito forte nas nossas canções”, diz Halfeld.

Além da guitarra, os arranjos se destacam pelo trompete de Ayla e pelos detalhes eletrônicos aportados por Ramiro Galas. O resultado é uma música envolvente, sinuosa, com influências de noise e dream pop, e imbuídas de certa sensualidade melancólica. Ou seja, canções muito visuais – potencial que o YPU pretende explorar em parceria com artistas gráficos brasilienses, como Luísa Malheiros e Jean Matos, que estão criando artes para o disco, e que logo estarão disponíveis em uma página web específica para isso.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls