Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

Tudo começou em 1991, quando alguém reparou em Keith Kane numa festa local, em Georgetown, e lhe pediu para subir a um palco, entre atuações, para entreter o público com umas brincadeiras acústicas. No recinto, estava também Matthew Scannel, membro dos Fallout Shelter, que Kane convidou para o suceder, e repetir a dose. Envolto de um clima de descontracção, Scannel aceitou o desafio, cantou e encantou com "All Along The Watchtower". Perante o resultado, Kane não perdeu a oportunidade de convidar Scannel para prolongar a festa por uma série de concertos que iriam ter lugar na semana seguinte.
Scannel provou ter um verdadeiro fascínio por desafios e aventuras sobre as quais é impossível conhecer o desfecho, e aceitou a proposta. Depressa o duo assumiu o nome de Vertical Horizon, conseguindo um lugar no mundo da música, que lhes reconheceu o génio musical. Na altura, o estilo que preconizavam era uma mistura entre folk e um conjunto de vozes distintas que, no entanto, se harmonizavam. O alinhamento não variava muito: muitos covers e poucos originais.
Depois de algumas alegrias vividas, nomeadamente no rescaldo do álbum de estraia "There And Back Again" (1992), os dois amigos descobriam que o seu futuro só podia estar ligado à música e, se possível, queriam percorrê-lo juntos. Andaram pelo mundo, e voltaram a Washington DC, onde já tinham reunido um grupo significativo de fãs. Foi aí também que Kane e Scannel conheceram os dois elementos dos Jackopierce, Cary Pierce e Jack O'Neill, que os convidaram para abrir a primeira parte dos seus concertos, durante duas semanas. A dupla aceitou e correu tudo tão bem que, passado algum tempo, já todos associavam os Vertical Horizon aos Jackopierce. Este facto pode ter sido significativo para a projecção da banda, contudo, os Vertical queriam ir mais longe: investiram em nome próprio, e mudaram de companhia. Algum tempo depois ainda abriam espectáculos para bandas como Dave Matthews Band, Third Eye Blind e Train.
Em 1995, "Running On Ice" sai para as lojas, e ganha uma projecção invejável. A banda continuava a ser composta apenas por Kane e Scannel, mas o duo tinha grandes mestres por detrás: a percussão recebia a assinatura de Carter Beauford, da Dave Matthews Band. Ao longo da digressão que os Vertical Horizon levaram a cabo houve muitos baixistas e bateristas de renome a acompanhá-los.
Ed Toth era um fã incondicional dos trabalho dos Vertical e nem queria acreditar quando Kane o contacta para fazer audições com o objectivo de testar a sua capacidade na bateria. O casting correu às mil maravilhas, e de um momento para o outro o duo passou a ser trio. Esta constituição é já a que figura na altura do lançamento do terceiro trabalho discográfico da banda, "Live Stages", em 1997, que incluía "Heart In Hand" e "It's Only Me".
A satisfação era muita, mas ainda não era plena. Faltava qualquer coisa. Em 1998, o baixista Sean Hurley entra para a banda, seleccionado entre um grande número de músicos que já tinham sido testados para o papel. Todos são dispensados, excepto Sean o que acabou por desvendar um pouco do seu cariz profissional. O véu preparava-se para ser levantado e estava assim encontrado o elenco certo.
Em 1998, os Vertical Horizon entram em estúdio para gravar "Everything You Want", o quarto trabalho da banda, primeiro do grupo como quarteto. O lançamento acontece em Junho de 1999, que rapidamente conhece a fama, especialmente devido ao single homónimo do álbum.
Até hoje, é este som que caracteriza os Vertical Horizon. Os ingredientes para a fama, ao que parece, são: uma grande intensidade de sentido a nível lírico, aliada a um trabalho acústico muito bem alicerçado, especialmente no que toca a experiências e invenções com malhas de guitarra.

Discografia
1992 - There And Back Again
1995 - Running On Ice
1997 - Live Stages
1999 - Everything You Wan
2003 - Go
2005 - Go 2.0

Editar esta wiki

API Calls