Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Wiki

  • Data de lançamento

    10 Julho 1996

  • Duração

    13 faixas

Secrets é o segundo álbum de estúdio da cantora estadunidense Toni Braxton. Foi lançado em 18 de junho de 1996, pela LaFace Records e Arista Records. O álbum foi indicado ao Melhor Álbum Pop no Grammy Awards de 1997. Secrets foi certificado em outubro de platina pela Recording Industry Association of America (RIAA). Em todo o mundo, o álbum já vendeu mais de 15 milhões de cópias. Em apoio ao álbum, Braxton embarcou na Secrets Tour, com datas que compreenderam a América do Norte e Europa no período de agosto de 1996 a outubro de 1997.

A primeira música do álbum, "Come On Over Here", é uma faixa "sulcante e emocionante", produzida por Tony Rich. Foi descrito como "uma composição neo- Motown". A segunda faixa foi posteriormente lançada como primeiro single da obra, o divertido e arejado "You're Makin' Me High", foi produzido por Babyface e Bryce Wilson. Também foi indicado ao Melhor Canção de R&B. A terceira faixa "There's No Me Without You" é uma música romântica. A quarta faixa e o segundo single do álbum, "Un-Break My Heart", é uma balada escrita por Diane Warren. O presidente da Arista Records, Clive Davis, achou que a canção seria perfeita para Braxton. Com vocais de fundo de Shanice Wilson e produção de David Foster, a música passou 11 semanas no número um nas estações de rádio pop e 14 semanas no número um no rádio adulto contemporâneo no final de 1996. Também ganhou um Grammy Award para Melhor Performance Feminina Pop em 1997. É uma canção sobre desgosto, no qual Braxton canta para seu ex-amante, implorando que ele volte para ela e desfaça toda a dor que ele causou. A quinta faixa, "Talking in His Sleep", é sobre adultério.

A sexta faixa "How Could an Angel Break My Heart" foi co-escrito por Babyface e Braxton e apresenta o saxofonista Kenny G. Em uma melodia de balada "envolvente", a letra detalha o comportamento rebelde de um amante. "Let It Flow", incluído na trilha sonora de Waiting to Exhale, acabou se tornando um grande sucesso no rádio urbano contemporâneo. A faixa é uma música sensual que exige que a cantora alcance seu registro mais baixo. Em "Why Should I Care", Braxton ascende a um canto alto e ofegante, enquanto em "I Don't Want To", R. Kelly fornece o som suave do solavanco, em uma música sobre um romance em negação, e "I Love Me Some Him" foi escrita por Andrea Martin e Gloria Stewart e produzido por Soulshock & Karlin.

O primeiro single do álbum, "You're Makin' Me High", rendeu a Braxton seu primeiro single número um nas paradas Billboard Hot 100 e Billboard Hot R&B/Hip-Hop Songs. O seu Lado B, "Let It Flow", foi um sucesso no airplay e integrou a trilha sonora do filme Waiting to Exhale, de 1995 . O segundo single, "Un-Break My Heart", tornou-se um sucesso comercial em todo o mundo, alcançando o número um no Hot 100 por 11 semanas consecutivas, número um no Hot Dance Club Play, e número dois na Hot R&B/Hip-Hop Songs, enquanto lidera as paradas em vários outros países. O terceiro single da obra, "I Don't Want To", alcançou o top 20 do Hot 100 e o top 10 da parada de R&B. Seu lado B, "I Love Me Some Him", foi um grande sucesso no airplay no mercado interno. O quarto single oficial do álbum, "How Could an Angel Break My Heart", que apresenta Kenny G no saxofone, tornou-se mais uma das 40 primeiros lugares no Reino Unido, mas não entrou nas paradas nos EUA.

O álbum recebeu críticas positivas de críticos de música. Stephen Thomas Erlewine do AllMusic, escreveu que o "talento vocal de Braxton é o que une Secrets e o transforma em uma coleção contemporânea de R&B de primeira linha. Braxton é uma cantora que pode atravessar os confins do rádio adulto contemporâneo sem perder ou trair o soul que está na base de sua música, e seu talento é mais brilhante em Secrets". Ken Tucker, da Entertainment Weekly, escreveu: "Em conjunto, este par de músicas não apenas demonstra o alcance técnico de Braxton, mas também confirma sua capacidade de entregar os segredos de Secrets, sermões de sensualidade — alguns gospeis de bom e mau amor — com eloquência incomum". Robert Christgau, em seu guia do consumidor para o MSN, afirmou: "A diva aprendiz da estréia era modesta, composta, praticamente anônima. Eu levo a It Girl certa a qualquer momento — especialmente alguém que insiste em conseguir seus adereços". David Frick, da Rolling Stone, comentando: "Enquanto o R&B de champanhe e angústia de estilista continua, o Secrets é agradável e fácil".

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Atualize agora

Álbuns parecidos

Atrações em destaque

API Calls