Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar
Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

Django Pugrus - nome artístico de Bruno dos Santos Lima - é um guitarrista brasileiro, que toca de forma independente e reclusa. Nascido em São Paulo aos 15 de março de 1985, Django Pugrus viveu somente por 3 anos na capital paulista e depois fora morar no estado de Minas Gerais na cidade de Iguatama. Lá cresceu e conheceu Polém, um de seus melhores amigos.
Foi Polém quem emprestou um violão a Django que, a essa altura, estava com 17 anos de idade. O ano era 2002.
Django começou a praticar sem nenhuma lição ou anotação de qualquer outro músico, nem mesmo de seu melhor amigo Polém.
Django tentava se dedicar ao máximo ao instrumento de corda, mas era sempre interrompido; ou pelos afazeres de casa ou quando Polém ia em sua casa buscar o violão.
Por causa da dificuldade em conseguir tempo para se dedicar ao instrumento, Django conseguiu extrair sua primeira melodia audível somente em 2004, quando tinha 19 anos de idade.
No mesmo ano, Django conseguira sua primeira guitarra. Era uma réplica bastante grosseira da fender stratocaster, a marca era Tonante.
Django então começou a se dedicar a tocar guitarra e a descobrir a diferença do instrumento com o violão que era o seu parceiro até então.
Django desenvolveu uma técnica de tocar guitarra sem usar palheta mesmo sem saber que essa mesma técnica já era usada por Mark Knopfler, guitarrista do Dire Straits.
Segundo relato do próprio guitarrista, a primeira música que ele aprendeu a tocar por inteira no violão foi "Used to love her" da banda de hard rock Guns N' Roses. A partir de então, Django começou a praticar mais e mais e se dedicar a tocar somente a tocar os sons de sua própria autoria.
Quando perguntado se sabia tocar violão ou guitarra, Django respondia que não sabia tocar nada. Muitas vezes ele era visto carregando o instrumento aleatoriamente.
Segundo o próprio Django, tal resposta era simplesmente pra neutralizar qualquer possibilidade dele ter que tocar alguma música de qualquer outro artista, já que, o mesmo, diz que não sabe tocar nenhuma música de seus artistas favoritos e/inspiradores.
Apesar de Django ouvir quase todas as vertentes do rock, tem como influência de inspiração o guitarrista Dave Murray (Iron Maiden). Porém, sua banda favorita desde os 8 anos de idade é o Nirvana.
Em 2005, Django se mudou para Arcos, cidade vizinha à Iguatama, onde arrumou um emprego e passou a morar com o seu irmão na casa de uma tia. Um mês depois, Django conseguiu com que sua patroa empregasse Polém e mais um amigo.
A partir daí, os quatro (Django, o irmão Marquinho, Polém e o outro colega) foram morar na mesma casa, nos fundos da fábrica de vassouras onde eles trabalhavam.
É nessa época que Django descobre ainda mais a afinidade com Polém. Os dois passaram a tocar juntos e fazer produções caseiras sem registro de vídeo.
Em 2006, Polém sai da fábrica de vassouras e se afasta de Django. Os dois param de se falar e Django abandona o emprego pouco tempo depois. De volta a casa de sua mãe, em Iguatama, Django começa a pensar na possibilidade de ter uma banda de rock que viesse a revolucionar o cenário local.
Mas por conta de sua auto exclusão, Django nunca conseguiu se juntar a nenhum músico.
É nessa época que Django começa a desenvolver sua aptidão e intimidade com a guitarra e escreve a maioria de suas canções. Ainda em 2006, Django conhece Joyce, mulher com quem ele namoraria por 6 meses. Haviam rumores de Joyce poderia ser prima de Django, mas isso nunca foi confirmado.
Com a separação de Joyce, Django passou por um processo doloroso de depressão onde usou a situação para escrever várias propostas de letra de música.
Em 2007 se mudou para RIbeirão Preto, no estado de São Paulo, onde morou e trabalhou por 4 meses.
Nesse período, Django ficou totalmente afastado da música.
O ano de 2008 foi um ano apagado, segundo conta o próprio guitarrista. Escreveu poucas letras, se dedicou ao mínimo a tocar guitarra e começou a ver seu sonho de ser um rockeiro de banda ir por água abaixo.
Em 2009, Django sofreu um acidente de motocicleta quando ia com seu primo para um rolê.
Ficou em coma por 4 dias e sobreviveu por um milagre de Deus, assim conta o próprio Django.
Foi no mesmo ano que conheceu Patrícia, namorada com quem Django passaria dois anos de sua vida.
Django sentiu que seu amor por Patrícia era tão grande, que começou a fazer planos de se casar com ela. Segundo Django, a afinidade com Patrícia era tanta, que ela o apoiava muito na decisão de se tornar um músico profissional. Escreveram alguma coisa juntos.
Em 2010, Django compôs uma música intitulada com o nome de Patrícia. Segundo ele, era uma maneira estranha de falar e demonstrar o amor que sentia por Patrícia, já que, nem Django e nem mesmo Patrícia eram piegas.
Ainda em 2010, Patrícia dirigiu uma sátira teatral do livro de Sheakspeare - Romeu e Julieta - e pediu para que Django fizesse uma canção sobre o tema e que a mesma fosse cantada por ele no final da apresentação que aconteceria na escola em que Patrícia estudava.
Django então o fez.

Foi a única apresentação em público feita por Django Pugrus.
Em fevereiro de 2011, Django termina o namoro com Patrícia.
Ele alegava que a diferença de idade estava afetando o relacionamento dos dois e que Patrícia deixara aflorar a sua imaturidade. Na época, Django estava com 26 anos de idade e Patrícia com 18 anos recém completados.
Foi uma separação um pouco conturbada. Django e Patrícia ainda se encontraram algumas vezes depois, entre idas e voltas. Os dois chamavam isso de recaídas.
Em maio, Django decide voltar a morar em São Paulo, aumentado assim, o abismo que se criara entre ele e Patrícia.
De volta ao Estado de São Paulo, Django fora morar na cidade de Taboão da Serra, onde conheceu alguns garotos rockeiros e dentre eles o guitarrista Christiano Holanda, o mesmo, de cara, convidou Django para montar uma banda de rock melódico, ideia que não agradou Django, mas que foi aceita pelo próprio, que alegou que podia ser um sobressalto na carreira.
Django e Christiano se juntaram a Douglas(bateria) e Andre Puccini(vocal) e formaram a Notícias de Verona.
A banda compôs 3 canções e nenhuma delas foi divulgada, já que, a banda se dissolveu menos de um ano depois de sua formação sem nem mesmo ter feito um show.
Django rompeu com Christiano por motivos de incompatibilidade musical. Consequentemente, isso levou o afastamento do baterista Douglas e do vocalista André Puccini, visto que, a reunião dos músicos se deu pelo fato dos integrantes terem Christiano como amigo em comum.
De 2012 a 2014, Django seguiu no anonimato, tocando apenas em casa pra si mesmo e escrevendo canções.
Em 2014 se mudou para casa da namorada onde viveu até o começo de 2020.
Durante esse período, Django passou por um processo doloroso de abandono de suas atividades na música, procrastinação e depressão.
Segundo o próprio Django, tudo se deu em virtude do fiasco que foi sua união conturbada.
Django segue com suas atividades caseiras e sem gravar nenhum material por enquanto.

Em

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Atualize agora

Atrações em destaque

API Calls