Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

  • Local de nascimento

    Luanda, Luanda, Angola

Teca Miguel Garcia, conhecida por seu nome artístico Titica (Luanda, 26 de junho de 1987), é uma cantora, compositora, dançarina e ativista angolana que se tornou ícone do estilo kuduro em 2011, a partir do lançamento do seu primeiro trabalho discográfico, intitulado Chão…, do qual a principal música de trabalho (Chão) se tornou em poucos meses a música mais executada da história de tal gênero musical nas rádios de Angola. No mesmo ano, Titica recebeu o prêmio de artista Revelação do Kuduro, entregue pela Rádio Escola. Com o sucesso do seu primeiro trabalho como cantora, em 2012 Titica foi indica à categoria 'Melhor Artista Feminina da África Austral' do KORA All Africa Music Awards, a principal premiação de artistas da música no continente africano.

A partir de então, em um movimento de internacionalização de sua carreira, apresentou-se em diversos países, dentre eles: Portugal, África do Sul, Brasil, Alemanha, Estados Unidos da América, França. O auge desse processo se deu a partir de 2017, quando foi convidada e se apresentou no Rock in Rio ao lado da banda brasileira BaianaSystem; e também em 2018, quando se juntou à artista Brasileira Pabllo Vittar para gravar o remix de uma das músicas de seu mais recente álbum de estúdio Pra Quê Julgar?.

Titica é reconhecida internacionalmente como uma das principais referências na luta pelos direitos das pessoas LGBT no continente africano. Em outubro de 2013, a artista foi escolhida Embaixadora Nacional da Boa Vontade pela UNAIDS - programa da Organização das Nações Unidas organizado para combater a epidemia de AIDS. De acordo com a UNAIDS, "Titica tem sido afetada pelo estigma e pela discriminação por ser uma pessoa transexual, e pode transformar sua experiência em uma mensagem positiva de mudança de atitudes em Angola". Em 2015, foi homenageada no 7th Annual Chevrolet Feather Awards com a distinção African Feather of the Year, pela contribuição que tem prestado à comunidade LGBT através de seu trabalho e de suas ações.

Ao longo dos últimos anos, fez diversas incursões por outros gêneros musicais, como Afrohouse, Kizomba e Semba, pelas quais foi indicada - e em certas ocasiões consagrada vencedora, às principais premiações dedicadas à música angolana: Top Rádio Luanda, Angola Music Awards e Troféu Moda Luanda.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls