Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

A Móbile Lunar é uma banda paraense de rock alternativo formada em 2016 com André Moska (violão e voz), Alexandre Brandão (guitarra), Laercio Esteves (guitarra), Leonardo Vitor (baixo) e Igor Gomide (bateria) que apresenta, em seu repertório, músicas autorais cantadas em português e influenciadas pelos mineiros do Clube da Esquina, pela música da década de 70 e pela nova e talentosa safra de bandas e artistas paraenses.
No primeiro semestre deste ano, a Móbile entrou em estúdio para gravar o seu primeiro EP intitulado “FRIDA” que conta com algumas participações especiais como Guri Assis Brasil (banda Pública e La Cumbia Negra), Jam da Silva (músico com composições gravadas por Bárbara Eugênia, Roberta Sá, Elba Ramalho e Marisa Monte), Sofia Amorim e Babi Feitosa (vocais mirins da Espoleta Blues) e o trio de metais formado por Manasses Malcher, Handel Alcântara e Daniel Serrão (OSTP, Baile do Mestre Cupijó e Dona Onete, respectivamente). As gravações ocorreram nos estúdios ARARAS em Petrópolis (RJ), sob a direção musical de Vinicius Junqueira (banda Os Mutantes), no STUDIO 203 em Santa Tereza (RJ), sob a coordenação musical de Davi Paes (banda Dois na Janela) e no Estúdio APCE em Belém (PA). A música que abre o Ep, a frenética e emocionante "AUTOMÁTICOS", foi escolhida para ganhar um videoclipe com produção local primorosa da FOCUS TV, a ser lançado no dia 17 de julho, como forma de pré-lançamento do Ep, previsto para o mês de agosto.
No segundo semestre, a banda voltará ao Rio de Janeiro para terminar as gravações e lançar o álbum intitulado Automáticos, com 9 faixas. Junto com o álbum será lançado um documentário longa-metragem, que já está em produção e é dirigido por Laercio Esteves, membro da banda, e o escritor e roteirista paraense, Walério Duarte. O livro de contos, baseados nas letras das músicas da banda, também será escrito por Walério e será lançado juntamente com o álbum, provavelmente até o final deste ano.
Apresentações:
A banda gravou o programa “Protótipo” da Rádio e TV Cultura que foi ao ar em 12 de maio de 2016 (disponível em vídeo no Youtube) e desde então vem se apresentando em vários eventos pela cidade de Belém (PA) e em outras cidades de fora do Estado, como a “Noite Clandestina” no Espaço Cultural Apoena; o “Música, Poesia e Outros Escritos”, o Tributo ao Humberto Santos, o Noite das Máscaras” e o “Spaceadelic” no Espaço Cultural Coisas de Negro; a 13ª edição do projeto “Circular Campina-Cidade Velha” e a 2ª edição do “Bazar Vintaaage” no Studio Garden; no Container Cultural durante o evento “Bazar Vintaaage”; o “Festival Universitário de Criação Publicitária”, o “Festival Universitário de Criação Audiovisual (FUSCA!)” e o aniversário do “Programa Alternativo”, transmitido ao vivo via web na Estácio-FAP; o “Quarta Autoral” no Old School Rock Bar; o “Sábado Musical” na Discosaoleo; o “Acorde no Jardim Poético” na biblioteca Avertano Rocha; o “Palco Aberto” na loja Keuffer; no Ziggy Hostel Clube; o “Noite Progressiva” e o “Conexão Rio x Pará #2” no Ná Figueredo; o “Rocketeria” no The Dog Father Belém; e durante sua passagem pela Cidade Maravilhosa a banda se apresentou no “Conexão Rio x Pará #1” no PUNQS PUB no Rio de Janeiro (RJ) e depois foi convidada a participar do evento “OcupaSound” em São Gonçalo (RJ).

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls