Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

Laurel Aitken, também conhecido como "padrinho do ska", (Havana, 1925 — 2005) foi um músico jamaicano.

Nascido em Cuba, filho de pai jamaicano e mãe cubana, foi para a terra do ska aos oito anos de idade. Na Jamaica, participou de concursos de novos talentos, para turistas que visitavam o Caribe até, ainda muito jovem, se firmar como uma das vozes mais queridas da ilha naqueles anos. Com "Boogie in my bones", single lançado pela então iniciante gravadora Island, de Chris Blackwell, permanceu treze semanas no topo das paradas de sucesso. Segundo Toni Face, da Liquidator Music, "Laurel Aitken viu passar todas as modas e estilos importados e nascidos na Jamaica. Gravou de tudo. Mento, calypso, jazz, boogie, rhythm and blues, ska, bluebeat, reggae, rock steady, skinhead reggae, roots, deejay, toasting, lovers e outros estilos mais."

Nos anos 60, imigrou para a Inglaterra. O rude boy consagrou então temas como "Sally Brown" e "It's Too late" entre outros. Laurel foi também responsável pela popularização do bluebeat (como os ingleses denominavam o ska jamaicano). Foi o artista principal do selo de mesmo nome, disputadíssimo por colecionadores de ska e reggae de todo o mundo. Durante os anos 70 flertou com a temática rastafari (em "Rasta man power"), mas definitivamente se consagrou com um heroi do skinhead reggae (em "Skinhead train") e da nova geração de rude boys, agora ingleses, durante os anos da 2 tone Records.

Faleceu aos 80 anos, vitima de um ataque cardíaco, às 8h00 da manhã do dia 17 de julho de 2005, no Glenfield Hospital, em Leicester, Inglaterra. O artista se recuperava bem de uma dupla pneumonia e de outro ataque cardiaco, sofrido em dezembro de 2003.

Editar esta wiki

Não quer ver os anúncios? Assine agora

API Calls