Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar
Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

  • Data de nascimento

    20 Abril 1975 (idade 46)

  • Local de nascimento

    Atlanta, Fulton County, Georgia, Estados Unidos

Killer Mike (20 de Abril de 1975), nome artístico de Michael Santiago Render, é um rapper, compositor, ator e ativista americano. É também o fundador da gravadora Grind Time Official. Seu apelido vem da infância, quando começou a rimar e um colega de classe seu falou que suas rimas eram matadoras. Então, a partir daí, adotou o nome Killer Mike. Em 1995, quando estudava no Morehouse College em Atlanta, conheceu os produtores The Beat Bullies e, eventualmente, Big Boi, metade da dupla Outkast.

O debut musical de Mike foi como participação na faixa "Snappin' and Trappin'" do quarto álbum do Outkast, "Stankonia", lançado no ano de 2000. Apareceu depois em outras faixas da dupla, incluindo a vencedora do Grammy "The Whole World", lançada na coletânea "Big Boi and Dre Present… Outkast" e, em 2003, lançou seu primeiro álbum solo: "Monster".

O rapper lançou cinco álbuns solo. O quinto, lançado em 2012, chamado "R.A.P. Music", foi inteiramente produzido pelo também rapper El-P. A partir daí uma amizade se iniciou entre os dois, que veio a culminar no projeto mais conhecido de Mike: o Run the Jewels. Os lançamentos da dupla foram aclamados por crítica e público, o que projetou ainda mais o nome de Mike.

O rapper também é conhecido por ser um ativista social e político, com foco em temas como desigualdade social, violência policial e racismo sistemático. Além de abordar tais questões em suas músicas, também já palestrou em diversas escolas e universidades, escreveu diversas colunas para veículos como a Billboard, além de ser chamado para diversos programas para discutir sobre má conduta policial e relações raciais. Também já fez papéis alguns filmes como "Idlewild" (filme da dupla Outkast), "Em Ritmo de Fuga" e "ATL: O Som do Gueto". Em 2019 também protagonizou uma série documental no Netflix chamada "Trigger Warining with Killer Mike", onde ele explorar problemas dos EUA que afetam a comunidade negra.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Atualize agora

Artistas parecidos

Atrações em destaque

API Calls