Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

Karoline dos Santos Oliveira (Curitiba, 1 de janeiro de 1987), mais conhecida como Karol Conká, é uma rapper, cantora e compositora brasileira, além de atriz, produtora, modelo e apresentadora. É conhecida por suas canções que exaltam a força da mulher na sociedade.

Karoline nasceu em uma família humilde de Curitiba. Desde criança escrevia canções, muito inspirada por sua mãe, que escrevia poemas. Seu nome artístico surgiu por influência do seu pai, que sempre falava para ela dizer que seu nome era "Carol com K e não com C". Decidiu passar para o papel, originalmente criando o "Conká". Aos 13 anos de idade já participava de concursos de dança contemporânea em sua cidade natal, ganhando alguns deles. Nesta época já sonhava em ser cantora. Aos 16 anos participou de um concurso escolar de e ganhou, e assim decidiu investir e se profissionalizar na área musical. Aos poucos foi construindo a sua carreira, ficando famosa por meio da internet, onde exibia seus videoclipes.

Após conhecer MC Cadelis e o Cilho, ambos formaram um quarteto chamado "Agamenon", lançando um mixtape com sete canções. A partir disso, começaram a ficar conhecidos. Por dois anos se apresentaram como grupo "Upground" com Cadelis, Nairóbi, Mike Fort, São Nunca, Guerra Santa e Nel Sentimentum, promovendo-se com dois mixtape.

Iniciou sua carreira como rapper aos 17 anos, tendo conseguido cantar profissionalmente e realizar alguns. Aos 19 anos, se descobriu grávida. E apesar da surpresa, seguiu adiante com a carreira e deu à luz um menino, Jorge. Poucos meses depois, separou-se do pai de seu filho.

Karol revela em entrevistas ter sofrido muito preconceito por ser negra, mãe solteira e estar em início de carreira, mas que isso tudo a fortaleceu. Teve de se afastar dos palcos para cuidar do filho, fazendo pequenos shows apenas. Quando o filho completou dois anos, entrou em uma forte depressão, mas, após alguns anos de tratamento psicológico, melhorou. Quando o filho completou cinco anos, voltou de vez à vida artística.

Em 2013, Karol recebeu sua primeira estatueta na categoria Artista Revelação, no Prêmio Multishow de Música Brasileira. Com o lançamento da canção "Tombei" com o grupo Tropkillaz, em 2015, ela voltou à premiação, vencendo a categoria Nova Canção. A música em questão ainda se tornou tema de abertura do seriado "Chapa Quente", em 2016, estrelada por Ingrid Guimarães e Leandro Hassum. No ano seguinte, em 2017, a canção "Bate a Poeira", do seu primeiro disco, se tornou tema da 25ª temporada de Malhação, subtitulada de Viva a Diferença.

A partir de sua trajetória, Karol Conká se consagrou como um dos grandes nomes do rap e do movimento feminista no país, fazendo shows no mundo inteiro.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls