Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar
Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Wiki

Há tempos não se via tamanha comoção em torno de um disco. Em 2011, talvez seja o disco que mais tenha provocado manifestações do público, 99,9% delas positivas. Trata-se de um projeto de um disco duplo que demorou dois anos pra sair. O disco 1, ou o “Lado A”, traz 21 músicas de raiz, sendo 15 inéditas de composição do próprio João Carreiro. Todas as músicas tocadas de forma rústica, como era feito antigamente, com quantidade reduzida de instrumentos. O disco 2, ou o “Lado B”, traz 18 músicas, incluindo todas as que foram lançadas após o DVD da dupla, formando o disco normal de carreira, mas com alguns diferenciais importantes para o entendimento dessa comoção. Para começar, o álbum é quase 100% autoral. 15 músicas do Lado A e todas as do Lado B são de autoria do João Carreiro. Na maioria das músicas, como único compositor. O cara é um daqueles artistas cuja criatividade e jeito próprio de levar a vida poderiam muito bem ser interpretados como “exóticos”. Ele é praticamente o que canta: bruto, rústico e sistemático. Um dos poucos artistas sertanejos que podem ser apontados como “gênios” do segmento, cujos pensamentos e idéias continuam sendo incógnitas que até os que com ele convivem custam a entender. Nestes dois discos, o João Carreiro dá um banho de conteúdo, de qualidade nas letras e nas melodias. Sabe quando deve escrever para o show e aplica isso no lado B, mas usa o lado A para poder expressar o lado tradicional cuja bandeira ele sempre fez questão de levantar e defender. No lado B, claro que alguns dos principais destaques ficam por conta das participações. Além das participações já conhecidas, como a da dupla Gino & Geno na música “Mangueira”, o disco traz ainda uma participação do Juliano César na releitura da música “Melhor do Brasil”, que a dupla já tinha gravado com João Neto & Frederico. Mas os destaques ficam por conta das músicas gravadas com a dupla Matogrosso & Mathias (“Cadê”) e Rionegro & Solimões (“Sete Sentidos”). Duas canções de fazer chorar e que trazem de volta um pouco da magia esquecida do sertanejo romântico.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls