Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar
Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

  • Anos de atividade

    1995 – até o momento (25 anos)

  • Membros

    • Leandro Caçoil

ETERNA é uma banda brasileira de power metal

O ETERNA teve sua origem em 1995, na antiga Banda REFÚGIO, pertencente ao MOSTEIRO da ESPERANÇA e a CCEV (Comunidade Casa Esperança e Vida), onde começou a efetuar o trabalho de prevenção de drogas junto aos jovens, era inicialmente formada por: Rita Frade, Vera Frade, Alexandre Emanuel Cláudio e Maurício Cailet, com esta formação, em 1996, lançou uma fita de demonstração chamada "Alguém Fundamental", que tornou o trabalho do Eterna conhecido. Após uma mudança de line-up para power-trio, com Paulo Frade (Guitarra), Alexandre Emanuel Cláudio (Baixo/Voz) e PH (Bateria/voz), acontecem as gravações de seu primeiro álbum, “Shema Israel”, que foi lançado em março de 1997 pelo selo católico CODIMUC.
A banda Eterna excursionou por diversas cidades do Brasil tendo participado de vários eventos. Em julho de 1998, participou de um festival católico realizado na Espanha, chamado Multifestival David.

Em abril de 1999, Douglas Codonho se junta à banda assumindo o posto de tecladista. Em setembro do mesmo ano, e o quarteto lança de forma independente, seu segundo álbum, "Papyrus". Tal disco, leva a banda a receber, nas eleições de melhores de 99, várias indicações para melhor disco, banda revelação, melhor capa, melhor banda nacional, melhor tecladista, etc. Redatores e leitores das principais revistas especializadas elevam a banda a um posto cobiçado por muitos. No exterior, garantiu, também vários comentários positivos em revistas e sites especializados, fazendo com que fosse assinado um contrato com a gravadora italiana Scarlet, para distribuição do CD na Europa, com direito a uma capa exclusiva.

Em 2000, a banda recebe um convite para participar de um projeto baseado na obra de Willian Shakespeare, "Hamlet", financiado pela Die Hard Records. A banda grava a faixa "Good bye my dear Ophelia”, primeira gravação sem o baixista/vocalista Alexandre, marcando a estréia de Leandro Caçoilo nos vocais e Jason Freitas no baixo.
Na seqüência, a banda mata a curiosidade do público à cerca de sua nova formação, lançando em 2001, seu terceiro álbum "The Gate". O disco é aclamado tanto pelos fãs, quanto pela crítica especializada, apontando a ETERNA, definitivamente, como uma das mais bem sucedidas bandas nacionais da atualidade. Desta vez, os resultados de melhores do ano de 2001, foram muito mais generosos.

A Eterna recebe, nas revistas "Rock Brigade" e "Roadie Crew" e "Valhala", dos redatores e dos leitores, indicações para todas as categorias: melhor banda nacional, melhor disco, melhor vocalista, melhor guitarrista, melhor baixista, melhor baterista, melhor tecladista, melhor capa, banda revelação e melhor show (ficando atrás, mais uma vez, somente dos medalhões, como Angra, Sepultura e Krisium).
Preparando-se para as gravações de seu quarto disco e para a segunda parte da tour do "The Gate", Douglas Codonho, deixa o grupo, sendo substituído pelo tecladista Rafael Agostino. Com nova formação a banda parte para os shows agendados por várias cidades pelo Brasil, especialmente citando a tour Norte/Nordeste (sendo esta, a primeira vez que a banda toca em terras nordestinas).

Em maio de 2002, a banda entra em estúdio para gravar o disco "Terra Nova". Voltando a trabalhar no Creative Sound, com a produção assinada por Philip Colodetti, que já trabalhou com Angra, Shaman, Paul D'ianno, Luca Turilli, Kamelot, entre outros, além de ter sido responsável pela gravação do "Papyrus" e pela própria fita demo da ETERNA lançada em 95, "Alguém Fundamental".

“Terra Nova” mais uma vez é aclamado pela crítica especializada do Brasil e exterior, e pela primeira vez o Eterna consegue lançar um de seus álbuns no mercado dos EUA.”Terra Nova” é lançado nos EUA pela gravadora Crash Music. As eleições de melhores do ano também são muito satisfatórias, pois a banda é votada em todas as categorias e alcança as mais altas notas em sua história.

Em 2003, depois de divergências internas, o Baterista / Vocalista Danilo Lopes deixa a banda e é substituído pelo jovem, na época tinha apenas 21 anos, Paulo Henrique, que se sobressai nos testes para baterista onde concorreu com grandes músicos de várias regiões do país. Com nova formação, a banda cumpre todos os shows restantes da turnê do EP “Terra Nova” e se refugia durante meses no Mosteiro da Esperança onde prepara um novo álbum de estúdio.
Em junho de 2004, o Eterna regressa ao Creative Sound, com a produção de Ricardo Nagata, e dá a volta por cima, gravando um dos melhores álbuns de sua carreira, o álbum “Epiphany”. “Epiphany” coloca mais uma vez o Eterna entre os grandes nomes do metal Nacional, e recebe as melhores colocações em todas as votações de melhores do ano feitas pela mídia especializada e leitores/internautas, e teve a grata surpresa de ter a música “Epiphany”, faixa título do novo álbum, eleita como a melhor música de 2004. Em 2005 a banda realiza vários shows por todo o Brasil e ganha novamente a confiança e credibilidade de todos os seus fãs, que apóiam e acreditam no trabalho da banda com esta nova formação.

No início de 2006 a banda recebe uma triste notícia, pois o grande amigo e tecladista Rafael Agostino, deixaria o grupo por motivos profissionais, pois ele exercia paralelamente outras funções além da música. Então o já renomado músico, e ex-professor de piano de Rafael Agostino, José Cardillo, se junta ao Eterna para consolidar o que é considerada por muitos, uma das melhores e mais eficientes formações do Eterna em todos os tempos.
No mês de Agosto de 2006, a banda anuncia a todos os seus fãs um dos momentos mais aguardados em sua carreira, a gravação do seu primeiro CD e DVD ao vivo. As gravações aconteceriam na cidade de São Paulo, nos dias 02 e 03 de setembro, no Teatro Dias Gomes. Desta vez o projeto seria abraçado pela Gravadora Die Hard, com quem o Eterna já tinha um antiga história de carinho, devido a todo suporte oferecido nas gravações do projeto “Hamlet”. O show seria realizado em 2 dias, mas devido a uma cláusula de contrato com o teatro, acabou-se optando por apenas um único dia de apresentação, para o dia 02. O show foi privilégio de poucos, apenas 450 lugares à disposição, e com a casa lotada, o Eterna consagrou definitivamente sua história em um show perfeito! Ainda em dezembro deste mesmo ano, é lançado o álbum ao vivo: “Eterna Live!”, trazendo as músicas executadas no show do dia 02 de setembro, com grandes clássicos de toda a carreira do Eterna e confirmando as apostas de que esta seria uma das melhores formações que a banda já teve! Em breve a banda deve lançar no mercado o DVD “Eterna Live!”, e ainda em 2007, iniciar a pré-produção de seu novo álbum, que deve ser gravado e lançado em 2008.

"Louvai ao Deus do Céu. Pois a Sua misericórdia é Eterna”.(Sl 135,26)

LEANDRO CAÇOILO - Vocal
PAULO FRADE - Guitarra
JOSÉ CARDILLO - Teclados
JASON FREITAS - Baixo
PAULO HENRIQUE - Bateria

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Atualize agora

Artistas parecidos

Atrações em destaque

API Calls