Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar
Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

  • Data de nascimento

    1985 (idade 36)

Annika Chambers é uma cantora e compositora americana de soul blues. Chambers lançou três álbuns e ganhou o Blues Music Award em 2019 na categoria 'Artista feminina do ano em blues de soul'.

Seu segundo álbum, Wild & Free, estreou no número 7 na parada de álbuns da Billboard Blues. Seu terceiro álbum, Kiss My Sass, foi lançado em agosto de 2019.

Chambers nasceu em Houston, Texas, Estados Unidos. Como ela declarou: "Eu cresci cantando na igreja" e fui inspirada pela musicalidade evangélica de Yolanda Adams, Shirley Caesar, Dottie Peoples e Whitney Houston.

Ela se alistou no Exército dos Estados Unidos e passou mais de sete anos no serviço armado. Durante suas duas turnês de trabalho, Chambers foi convidada a cantar o Hino Nacional em uma cerimônia, o que a levou a se apresentar para as tropas como parte de uma banda de turnê no Kosovo e no Iraque. Em 2011, Chambers retornou a Houston e formou sua própria banda, Annika Chambers e The House Rules Band. O grupo entrou no International Blues Challenge no final de 2012 e, apesar de não ter ido além da fase final de qualificação, seus talentos foram notados por dois membros do painel de jurados. Ela gravou o que seria uma demo com Larry Fulcher (da Phantom Blues Band do Taj Mahal) e Richard Cagle, mas este foi lançado como seu primeiro álbum. Making My Mark (2014), creditado a Annika Chambers e ao Houston All-Stars, alcançou o número 16 na tabela do Living Blues. Chambers foi nomeada em 2015 para o Blues Music Award na categoria 'Best New Artist Debut'.

Esse sucesso inicial foi interrompido temporariamente. Em 2015, Chambers trabalhou como assistente de recrutamento da Guarda Nacional do Texas e se envolveu com outras pessoas na reivindicação de bônus fraudulentos pela aquisição de novos recrutas. Chambers recebeu cerca de US $ 17.000. Ela se declarou culpada e cumpriu seis meses de prisão.

Seu segundo álbum, Wild & Free (2016), estreou no número 7 na parada de álbuns da Billboard Blues. O álbum contou com Chambers apoiados pelo guitarrista Johnny Lee Schell, tecladista Mike Finnigan, baixista Larry Fulcher e baterista Tony Braunagel. Os artistas convidados incluíram o pianista Jon Cleary. A música de doze faixas Wild & Free continha a música de Chambers, "Reality", além de seu cover de "Piece by Piece", de Katie Melua. Posteriormente, Chambers apareceu em festivais de música na América do Sul, Europa e EUA (os últimos incluindo o Minnesota Bayfront Blues Festival, o Las Vegas Blues Bender, o Gloucester Blues Festival e o Mississippi Delta Blues Festival). Em 2018, isso a levou a ser nomeada novamente para o Blues Music Award.

Chambers ganhou o Blues Music Award em 2019 na categoria 'Artista feminina do ano em blues de soul'. Seu terceiro álbum, Kiss My Sass, foi lançado em 9 de agosto de 2019. Em 7 de dezembro de 2019, ela se apresentou no Bradenton Blues Festival.

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Atualize agora

Artistas parecidos

Atrações em destaque

API Calls