Reproduzindo via Spotify Reproduzindo via YouTube
Saltar para vídeo do YouTube

Carregando o player...

Scrobble do Spotify?

Conecte a conta do Spotify à conta da Last.fm e faça o scrobble de tudo o que você ouve, seja em qualquer app para Spotify, dispositivo ou plataforma.

Conectar ao Spotify

Descartar

Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

No panorama fértil das novas cantoras da música brasileira – em especial, no samba – uma nova voz surge para conferir generosidade e dolência ao gênero. Trata-se de Ana Martins, cujo disco Samba Sincopado, gravado no Japão, ganha edição brasileira, via Biscoito Fino.

Assim como boa parte dos artistas brasileiros que vêm encontrando solo propício na terra do sol nascente, Ana Martins já gravou três álbuns no Japão, todos produzidos por Kazuo Yoshida. Samba Sincopado é o primeiro deles a sair no Brasil.

Na hora de escolher o repertório, Ana apostou categórica na influência de uma das cantoras responsáveis pela abertura dos portos nipônicos à nação musical brasileira: Nara Leão. Foi direto à fonte e encontrou, nos momentos em que Nara se aproximou de sambistas como Zé Kéti, Elton Medeiros, Nelson Cavaquinho e Paulinho da Viola, a matéria-prima para este trabalho.

Ana recria clássicos do gênero como Coisas do Mundo Minha Nega e Recado, de Paulinho da Viola, esta em parceria com Casquinha; Quatro Crioulos, do musical Rosa de Ouro, com participação especial do autor Elton Medeiros; Nega Dina e Diz que Fui por aí, de Zé Kéti; Pranto de Poeta, de Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, todos recriados por Nara, a partir de sua convivência com estes sambistas, em 1964, no Teatro Opinião. Há ainda Fez Bobagem, composta por Assis Valente na década de 30 e regravada por Nara nos anos 60.

O Samba Sincopado de Ana Martins abre espaço para bossa-novistas e pós-bossa-novistas de primeira e segunda geração. Tem Vinicius de Moraes, com Tom Jobim (Lamento no Morro), Francis Hime (Anoiteceu) e Baden Powell (Amei Tanto); Chico Buarque (Madalena Foi pro Mar, Morena dos Olhos D´Água, Homenagem ao Malandro); Sidney Miller (Maria Joana), em interpretações repletas de sofisticação cool e despojado requinte.

Sofisticação acentuada pelo acompanhamento de Tutty Moreno (bateria e percussão), Jorge Helder (baixo acústico), Robertinho Silva (percussão), Nivaldo Ornelas (sax e flauta), Lula Galvão (violão), além da mãe de Ana, Joyce (violão, vocais e arranjos).

*CRÉDITOS PARA: http://www.biscoitofino.com.br/bf/cat_produto_cada.php?id=150

Editar esta wiki

Não quer ver anúncios? Assine agora

API Calls