Playing via Spotify Playing via YouTube
Skip to YouTube video

Loading player…

Scrobble from Spotify?

Connect your Spotify account to your Last.fm account and scrobble everything you listen to, from any Spotify app on any device or platform.

Connect to Spotify

Dismiss

A new version of Last.fm is available, to keep everything running smoothly, please reload the site.

Lyrics

- Quem é esse cara?
- Sabotage. Cumprimenta os mano aí, meu
- E aí nego vei? Firma? Na fé? E aí nego veio? Firmão? Forte, nego?
- Tem três gravadora nas bota do cara aqui ó, mais um negócio que nóis vamo investir
- Como é que é?
- É cinco conto pra fazer a gravação, manda um som aí, Sabotage

Aí, não sei qual que é, se me veem, dão ré
Trinta cara a pé, do Piolho vêm descendo
Lá na Conde, ferve
Pisque-clack, enlouquece, breck só de arma pesada
Inferno em massa
Vem violentando a minha quebrada, basta
Eu registrei, eu vim cobrar, sangue bom
Boa ideia: quem tem, não vai tirar a ninguém
Roubada alguém causa por fim a bala
Desespero de um canalha (Ô Giba)
Deixou falha, sujou a quebrada
Por mais cruel um cara quando cresce e a mãe perdeu
Sem casa, na vala, mataram um Orfeu
Mas é de lei sim respeito aqui também sei que...

Lyrics continue below...

Don't want to see ads? Upgrade Now

- Tá, tudo bem, tudo bem, parou, parou
- É mano, o cara tá desgostoso da vida e não curte um rap, aí...

Paulistinha um Ka
Aqui é um cuca, rapá
Brooklin Sul, Espraiada, terror lafuka, e la mafia
Confisco maligno o mundo submisso
Acredito, só mesmo Deus dá orgulho aos meus filhos
O Crime não é mel
A boa ou então o céu
É Zona Sul, é impossível não lucrar com o papel
Só perversão, bacharel
Cobrança nariz do céu, é cruel
Gosto do fel na oitava foi réu
Conheço vários chegados do crime
Então foi de embalo
Sacou, enquadrou, é, não revistou, morreu no carro
Aonde a fúria ali ressuscitou
Muitos lá rabiscou
Tomou bonde, disse que tinha vacilou, aí

Não sei quem mata mais
A fome, o fuzil ou o ebola
Quem sofre mais, os pretos daqui ou os de Angola?
O que nos resta é espalhar que Deus existe, agora é a hora
Porque a paz plantada aqui irá dar flor lá fora

Corre perigo, invasor vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo
Corre perigo, invasor vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo

Então Joe, requinte é metier
Rima forte te sufoca
Perdão, se conforme
Seje firme contra os lóki
O redentor regresso, aqui os fortes
Esqueça a pressa, não tenha pressa
É Joe, conclusão: ninguém é samurai
Se já teve, jaz, sem mais
Quem não fez, faz
Usa mente e corre atrás
Sobrevivente é o rap, sempre tá com nóis
Estrelas, nascem, crescem, evoluem e morrem
Nos astros aos olhos das câmeras
Universo, fome
Galáxia, telescópio espacial
Sinais digitais pra atmosfera terrestre, corpos celeste
Pestes se espalham no ar
A Via Láctea e Andrômeda querem se chocar
Será efeito das lentes gravitacionais?
50 mil anos-luz é longitude demais
Satélite Hubble, não sou bobo, fico no enquanto

Não sei quem mata mais
A fome, o fuzil ou o ebola
Quem sofre mais, os pretos daqui ou de Angola?
O que nos resta é espalhar que Deus existe, agora é a hora
Porque a paz plantada aqui irá dar flor lá fora

Corre perigo, predador vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo
Corre perigo, predador vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo

Bicho de Xis
Apavora o 27, já vi
Estopim paga de pá com quem é humilde, estuque
Larga tu sozinho
Largado atrás do fino
Vai cair, esgueirou demais, foi Maquiavélico
Cadeia, limpeza cerebral de vários manos
Tira-teima aonde você percebe quem chega chegando
Abandono nítido, é aquilo
Cabra da peste sobrevivendo o perigo
Favela só falta água
Quando chove, ela alaga
Puta sol, vem o boy e a sua mina pra praia
Putz, que raiva
Além deles na quebrada, o mostruário do puteiro é meu Brasil-brasileiro
Hoje o inverso e a mídia aqui é nosso refém
Seus filhos quer comer, doutor?
Os meus filhos também
Agente reza, ora, implora e diz amém, amém, amém, amém, amém

Não sei quem mata mais
A fome, o fuzil ou o ebola
Quem sofre mais, os pretos daqui ou de Angola?
O que nos resta é espalhar que Deus existe, agora é a hora
Porque a paz plantada aqui irá dar flor lá fora

Corre perigo, invasor vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo
Corre perigo, invasor vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo

Não sei quem mata mais
A fome, o fuzil ou o ebola
Quem sofre mais, os pretos daqui ou de Angola?
O que nos resta é espalhar que Deus existe, agora é a hora
Porque a paz plantada aqui irá dar flor lá fora

Corre perigo, predador vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo
Corre perigo, predador vacilou
Presa fácil virou
Eu só não posso me esquecer de lembrar
Sei que o que é certo é certo, eu me preservo

Writer(s): Sabotage

Don't want to see ads? Upgrade Now

Similar Tracks

Features

API Calls