Playing via Spotify Playing via YouTube
Skip to YouTube video

Loading player…

Scrobble from Spotify?

Connect your Spotify account to your Last.fm account and scrobble everything you listen to, from any Spotify app on any device or platform.

Connect to Spotify

Dismiss

A new version of Last.fm is available, to keep everything running smoothly, please reload the site.

Lyrics

Andar, andar
Minha vida ninguém pode mandar
Procurando pela paz de Aruanda
Eu não vou bater panela na varanda

Rua nóis vamos ocupar
Voar, vivendo sem culpa
Os vilão não vão se preocupar
Azedo como limão, chupa

Lyrics continue below...

Don't want to see ads? Upgrade Now

O escravo preso na corrente
Hoje temos corrente no pescoço
Sem bala no pente e colete
Tô querendo banquete no almoço

Burlei, faço minha lei
Alma rebelde, Bob Marley
O império dos preto se revela
Jogo-da-velha, pronto falei

Era escravidão, muros do casarão era nosso limite
Eu não quero colher o algodão, mas eu quero vestir coleção Herchcovitch
O perfume flutua no ar, parece que bateu, já me deu apetite
Poderoso que nem Faraó e uma nega lindona tipo Nefertiti

Nossa coragem levanta
Pro nosso medo encolher
Fui convidado pro jantar
Migalhas não vou recolher
Vida me chama pra cantar
Sem fuga, livre pra correr
Um bom terreno pra plantar
E a casa preta se ergue

Lerê, lerê
Não vamo mais querê
Senzala nunca mais
Amor ao meus Erê
No quilombo é fuzuê
Nosso ritual vai ter auê
Liberdade pra vivê
Iê-iê, iê-iê

Olhando de fora da vitrine
Os carro dahora, Lamborghini
Vender a cultura é loucura
Pegue logo seu fura, elimine

Pretinha rainha, ensine
Chamando atenção sem um biquíni
O rap dos clone é Danone
Quando tá no meu nome é Contini

Meia-volta Mussolini, ai, ai
Salve salve, Selassie
Logo fico mais forte, entendeu, pai?
Verdinho na lata, Popeye

Tô escurecendo o meu verso
Tipo vitiligo com o efeito inverso
Microfone meu brinquedo
É por isso que minhas palavras eu meço

Vamos atacar
Pra se proteger
Pra se destacar
Não temos que nos esconder
É perder o pudor
Pra ganhar o poder
Sem deixar o amor...

Nossa coragem levanta
Pro nosso medo encolher
Fui convidado pro jantar
Migalhas não vou recolher
Vida me chama pra cantar
Sem fuga, livre pra correr
Um bom terreno pra plantar
E a casa preta se ergue

Lerê, lerê
Não vamo mais querê
Senzala nunca mais
Amor ao meus Erê
No quilombo é fuzuê
Nosso ritual vai ter auê
Liberdade pra vivê
Iê-iê, iê-iê

Writer(s): Rincón Sapiência

Don't want to see ads? Upgrade Now

Features

API Calls