Playing via Spotify Playing via YouTube
Skip to YouTube video

Loading player…

Scrobble from Spotify?

Connect your Spotify account to your Last.fm account and scrobble everything you listen to, from any Spotify app on any device or platform.

Connect to Spotify

Dismiss

A new version of Last.fm is available, to keep everything running smoothly, please reload the site.

Biography

  • Born

    5 April 1958 (age 60)

  • Born In

    Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil

Moacyr Luz faz parte de um grupo de artistas cuja obra não conhece fronteiras. O carioca de 60 anos, carinhosamente conhecido como ‘Moa’ entre o meio artístico, chega à virada de 2018 para 2019 em um momento especialíssimo de sua carreira. Autor de clássicos da música brasileira como “Saudades da Guanabara”, “Coração Agreste” e “Pra Que Pedir Perdão?”, Moa tem sua trajetória marcada por parcerias com alguns dos maiores nomes da música brasileira, poetas do quilate de Aldir Blanc, Martinho da Vila, Nei Lopes, Wilson Moreira, Wilson das Neves, Paulo César Pinheiro e Luiz Carlos da Vila, entre outros.

Criador e líder do Samba do Trabalhador, movimento de resistência cultural que está consolidado na geografia musical do país, Moa tem a cabeça fervilhando de ideias.

Artista prolífico, Moacyr não para. Após ver centenas composições suas virando hinos nas rodas de samba, ou entrando para o repertório de grandes intérpretes da MPB, como, Maria Bethânia, Nana Caymmi, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Leila Pinheiro, Moa segue um ritmo de criação insaciável, que tem seu ponto alto em 2019. No primeiro semestre de 2018, uma comemoração literária: o artista lançou “Livro do Moa”, reunindo 60 crônicas para celebrar os 60 anos de vida. Com o olhar de quem já morou por toda a cidade do Rio de Janeiro, de Bangu ao Flamengo, do Méier à Copacabana, passando pela Tijuca e a Glória, Moacyr Luz conhece como poucos o dia a dia de uma cidade que se reinventa a todo o momento, para além da orla e do centro turístico.

Agora, dois projetos ambiciosos se apresentam em um horizonte próximo. O primeiro deles é lançamento do seu próximo álbum “Natureza e Fé”, mesmo título da faixa em parceria com Teresa Cristina, em uma série de shows, já iniciada em casas emblemáticas da música brasileira como o Teatro Rival e Blue Note Rio.

Em seguida, o artista foi homenageado com a produção de programa especial da TV Cultura celebrando sua obra. Com a Orquestra Jazz Sinfônica interpretando as composições do autor, contando com participações do Samba do Trabalhador e outros intérpretes, como a cantora Zélia Duncan. O projeto também deverá ganhar novos ares, com uma possível turnê do espetáculo ou seu lançamento em DVD.

Autor do samba enredo “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?”, Moacyr Luz fez história no carnaval de 2018, emocionando a avenida e levando a G.R.E.S. Paraíso do Tuiuti a um inédito segundo lugar no desfile das escolas de samba. A composição ultrapassou as barreiras da avenida e virou um hit instantâneo em rodas de samba de todo o país. Em 2019, o artista volta à Marques de Sapucaí como compositor dos sambas enredo da Paraíso da Tuiuti e Grande Rio, no grupo especial. Além da Renascer de Jacarepaguá, no série A. A autoria de três sambas enredo no mesmo carnaval é mais um feito inédito de Moacyr Luz na história da nossa música.

Com décadas de carreira e serviços prestados à cultura brasileira, Moa tem o devido reconhecimento dos mais diversos representantes e faixas etárias da classe artística do país. E tem sua imagem consolidada perante a opinião pública como umas das maiores referências da música popular brasileira.

Edit this wiki

Don't want to see ads? Subscribe now

External Links

API Calls