Playing via Spotify Playing via YouTube
Skip to YouTube video

Loading player…

Scrobble from Spotify?

Connect your Spotify account to your Last.fm account and scrobble everything you listen to, from any Spotify app on any device or platform.

Connect to Spotify

Dismiss

A new version of Last.fm is available, to keep everything running smoothly, please reload the site.

Rúbricas - Lyrics

Eu cresci e não tenho rubrica
E se eu virar imagem pública?
Juízes mal-intencionados se negam a assinar a súmula
Se meu país hoje é uma república
Não foi graças aqueles só que viveram de súplica
Súbita, eu admito tanto
Que não sou preparado pro que ando conquistando
A fama não é uma casa, a fama é somente um antro
De verme puta, cobiça e picareta que acha que é santo
Eles falam que eu só falo de amor, amor Enquanto eu me preocupo com ódio pudor e rancor, baby
Encontrou no escuro a resposta e se perguntou Vale mais uma faca na mão ou duas te sobrevoando?
Perdoa o baixo astral e não desiste de mim
Perdoa a falta de senso e não esquece de mim
Perdoa a falta que eu fiz e não se desfaz de mim
Perdoa o Yan fazer falta e um dia volta pra mim

Lalala oh oh
Quem vai? Quem vai?

Amor, eu sei, cê sente falta
Eu carreguei gente nas costas
Só pra ter uma companhia
Era o que eu mais ouvia na minha testa era estampado
Que na vida tudo passa, só o que não passaria
É que eu era lúcido demais pra ter emprego e ser formado
Rápido estático estava na tática Escrevendo clássicos desbravando dádivas
Estudando Racionais e ouvindo Cassia
E quando eu escrevi labirintei multissilabicas
Quem que faz o que?
Quem é maior que o outro?
Quem que acredita em si? quem que apostou um pouco?
Quem é o que pra quem?
A necessidade é fogo
Quem confia no taco sem nunca ter jogado o jogo
Altamente limitado Esperava que seria isso
Quando mais cê quer dinheiro mais aumenta os compromissos
Mas sabia desde o início que não era fictício
Que era questão de tempo pra alcançar o objetivo
Penúltimo nascer, último dormir do sol Penúltimo sono, último nascer da lua Cagam na cabeça de quem canta o que eles não querem ouvir
Graças a Deus hoje esse mal não me assombra
Minha sócia minha sombra me mostra como seguir
Rimar só me deu treta e uma guerra de sogra nova
Queria acreditar no choro, prova o contrário
Dói mais que um chute no saco ver quem tu ama histérico
Aprendi coisas com a sujeira do palácio
Uma foi nunca dizer algo inferior ao meu silêncio
A culpa corrói com a saída de sêmen, né?
Pensasse nisso antes de fazer um ser sofrer
Vivendo e plantando hábitos o ser vivo é o lapso
A bomba a droga a grana e a gente cês vão perceber
Insônia é o castigo do culpado
Não lembro da última vez que eu me dispus a cochilar
Serenidade pra dar meus últimos passos
E se a vida for um sonho e a morte nos acordar?

Similar Artists

Don't want to see ads? Subscribe now

API Calls