Playing via Spotify Playing via YouTube
Skip to YouTube video

Loading player…

Scrobble from Spotify?

Connect your Spotify account to your Last.fm account and scrobble everything you listen to, from any Spotify app on any device or platform.

Connect to Spotify

Dismiss

A new version of Last.fm is available, to keep everything running smoothly, please reload the site.

Lyrics

A juventude de hoje será o futuro do país
Será o futuro do país, o futuro do país

Futuro do país não cola mais, dá um tempo
O tema agora é outro, prostitutas e detentos
O futuro vai ser esse, pode crer, tenha certeza
Só mulher vadia e cocaína sobre a mesa

Lyrics continue below...

Don't want to see ads? Upgrade Now

Presidiários, vagabundas, manos viciados
Cuja moral e educação se aliam ao passado
Um consumo de drogas e vários assaltos
Esquecidos por filhos da puta, um futuro desandado

Noticiado e comemorado por toda a burguesia
Que se diverte, delira com o cadáver do dia
E não é por menos, na semana morre uns carente
E ainda de tênis na média 20 anos não esquenta

São todos pobres, ladrões ou maconheiros
Malditos vagabundos, só pensam em dinheiro
Escuto isso o ano inteiro, um puta exagero
Queremos é só paz e não a merda do dinheiro

Nós valorizamos nossas vidas, isso sim
E não queremos ser iguais aos marginais em fim
Queremos ver nossas famílias num boa bem decente
Ver a polícia nos tratando como gente

Nos importamos com o futuro e com nossos manos
Nos dói na alma quando vemos eles se acabando
Dentro de uma tático sempre arrebentados
Ou de overdose ou até mesmo assassinados

E a distância da polícia é a saída, é arma nossa
Sem crack ou cocaína, bem longe das drogas
Paranoia nenhuma, saúde nota dez
Bem honrados e humildes da cabeça aos pés

Somos assim, juventude pobre de atitude nada mais
E se marcar muito melhor que qualquer filho de papai

Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins

Geração não sei de nada, nos chamam assim
E a burguesia se vicia, usa todas, é melhor no fim
E no caixão uma pedra, um tiro na moral
Muita maconha, ta tudo em paz, tem muito capital

Usa e abusa da sorte de ter muito dinheiro
Filho da puta, playboy, mais um futuro brasileiro
Estuda em melhor escola, tem seu carro, sua mina
Perfeito em aparência do tipo eu nunca vi cocaína

Desandado tira racha com a turma do shopping
Se mata ou atropela tudo bem o pai encobre
Cheira mais, fuma mais, abusa da sorte
Pra você é um boi, mas veja a vida de pobre

Tiros de doze, gritaria assim é todo dia
Todos armados, fudeu, mais uma vez vem polícia
Ninguém tem carro aqui, onde cair você fica
É caixão e vela preta, é assim a nossa vida

Sempre escondidos ou de canto na calçada
Se caso reconhecidos arrancam a nossa alma
Uma de vinte você sem testemunha é foda
A gente vive com isso todo dia quase toda hora

Roleta russa cinco balas num tambor de seis
Se não for hoje é amanhã, a gente nunca tem vez
Nossa revolta é por aí, nós somos vítimas sim
Mas juventude de atitude até o fim

Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins

Existe ainda outro problema lamentável, é tipo assim
A juventude do passado nos detesta por aí
Esquecem que um dia também foram adolescentes
E de repente até foram piores que a gente

Nunca ficaram bem loucos eu pergunto
Nunca fizeram nada errado nem por um minuto
Nunca encheram a cara e nem conhecem polícia
Em distritos nunca foram só se não existia

Me lembro bem de uma polícia então vermelho e preto
Naquele tempo era foda, o terror deles no peito
Quem era preso eu não lembro, a gente não eu garanto
Na época nós tínhamos de cinco á oito anos então

Uma contradição, também saíram da linha
Não se assumiram desandados hoje pais de família
Assumimos nossos erros não tem santo aqui
Já pretendemos um banco, sonho de pobre é assim

Muito armamento, perfeito enquadramento
Saída única dinheiro e um futuro cem por cento
No sonho é tudo bem, na real é cemitério
Eu não vou pro saco assim, pelo menos espero

Comentários dos vizinhos, vergonha da família
Enterro do governo ou os manos na vaquinha
É o futuro do país, a juventude mais pobre
Somos assim a parte que só se fode

Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins
Não se preocupem por que somos assim
Somos da nova geração e não somos tão ruins

Facção central, Eduardo, Dum-dum e Garga
O rap é nossa atitude e mostra que
Se depender da gente a juventude pobre
Será com certeza o futuro desse país

Writer(s): Eduardo Taddeo

Don't want to see ads? Upgrade Now

Similar Tracks

Features

API Calls