Existe uma nova versão disponível da Last.fm, sendo assim, para manter tudo funcionando perfeitamente, recarregue o site.

Biografia

O embrião do Demented Are Go foi formado em 1982, na capital galesa Cardiff, que fica no sul do País de Gales. O nome da banda veio da frase "Demon Teds Are Go", uma adaptação ao clássico chavão do desenho Thunderbirds, "Thunderbirds Are Go".

A banda era desorganizada e sua formação constava com com Mark Phillips, depois conhecido como Sparky, na bateria, Ant Thomas no vocal, e um baixista e guitarrista sem expressões.

Dick, um veterano do punk e dos circuitos de bares da cidade, se juntou à banda no começo de 1983, reformulando a formação, fazendo com que Ant passasse para a bateria e Sparky para os vocais.

Depois de seis semanas ensaiando exaustivamente, aconteceu o primeirom show da banda. Foi no Sea Lion, na cidade de Penarth e o DAG conseguiu de cara boa aceitação. Era uma banda diferenciada das demais que tocaram no mesmo dia, que eram anarquistas, mais ou menos na linha do Crass.

Depois de anos tocando desde em clubes de bingo em Rhondda, à prostíbulos em Hamburgo, foram parar no templo do psychobilly na época, o lendário Klub Foot. Com isso, logo gravaram duas músicas para seu primeiro lançamento em uma compilação de 1984, "Hell Bent On Rockin’", pela Nervous Records.

Dois anos depois, lançaram seu primeiro álbum, o clássico "In Sickness & In Health", pela ID Records, o qual foi gravado em menos de 24hrs com 90% das primeiras tomadas, com Ray Thompson no baixo.

Esse é um dos meus discos prediletos de todos os tempos e com certeza figura entre qualquer top 10 do estilo. Clássico atrás de clássico, todas as faixas são fudidas e o Demented Are Go estava mostrando para a cena à que veio. Criaram uma nova faceta ao psychobilly, influênciando praticamente todas as bandas que vieram posteriormente.

No mesmo ano, se mudaram para Londres, numa tentativa de se aproximar de algo como um trabalho fixo. Dick os deixou em 1987 depois de continua frustração com a direção que a banda estava tomando.

Não desencorajado, Lex Luther foi recrutado para substituir Dick. Isso foi seguido pelo segundo disco da banda, "Kicked Out Of Hell", de 1988. Prontamente iniciaram uma intensa turnê pela Europa, ganhando tanto fãs psychobilly quanto punks. A essa altura, Sparky havia começado a se viciar em drogas e álcool, resultando em diversas mudanças de formação da banda. Reza à lenda que quem itnroduziu Sparky ao mundo das drogas foi Rat, vocalista do Varukers, durante uns dos shows que as bandas fizeram juntos na época.

Em 1989 a banda voltou ao estúdio e começaram a escrever e gravar um EP pela Link Records, "The Day The Earth Spat Blood", tudo dentro do prazo de 3 dias. A banda viajou em turnê outra vez pela Europa em 1991, e ao mesmo tempo seguiram escrevendo e gravando seu próximo álbum pela Fury Records, "Orgasmic Nightmare", na estrada.

Continuaram tocando nos mais diversos locais e festivais da Europa. Um segundo álbum pela Fury Records, "Tangenital Madness", foi gravado em 1993, seguido por duas turnês pelo Japão. A banda se tornou conhecida pelas aparições nuas de Sparky diante das platéias japonesas.

Durante uma tour pela Alemanha na primavera de 1995, a banda se separou devido ao estado mental deteriorado de Sparky. Por nossa sorte durou apenas um ano, com o DAG voltando com uma mudança na formação para lançar o EP "I Wanna See You Bleed!", pela Hell Razor Records.

Tocaram no costa oeste dos EUA em 1997. Eles passaram, novamente, a se tornarem mais conhecidos pelas performances selvagens no palco, nas quais se incluía simulação de sexo com aspirador de pó.

Em 99, veio mais um full lenght. "Hellucifernation" foi lançado pelo selo Crazy Love. Entretanto, uma turnê européia para o lançamento do álbum foi cancelado devido ao retorno dos problemas mentais de Sparky. Eles cogitaram em se separar, mas foi oferecido a eles o encerramento de um show em New Jersey. Então, decidiram dar uma segunda chance à Sparky. Mal chegando, Sparky já causou problemas no hotel, se transvertendo e usando drogas, e depois botando fogo numa mata cercada. Depois da checagem de som, a banda foi a um shopping, onde Sparky beliscou a bunda de uma garota, o que coincidiu com o fato de ela ter somente 16 anos. Então, ele foi preso sob a acusação de molestar uma menor de idade. Incapaz de pagar a fiança de 60 mil dólares, o resto da banda o abandonou e voltou para a Inglaterra.

Depois de um mês na cadeia e uma multa de 100 dólares, Sparky retornou à Inglaterra, onde o Demented Are Go passou por inúmeras mudanças. A banda passou por um período de estabilidade, com Lex Luther se reencontrando com o grupo, junto com Criss Damage e Paul "Choppy" Lambourne no baixo acústico.

Com essa formação fizeram duas turnês pelos EUA e gravaram um disco ao vivo (com Kelvin Klump substituindo Choppy no baixo), "Live At The Galaxy", pela Crazy Love Records, junto também, com muitas participações em festivais europeus.

Entretanto, no verão de 2003. Sparky foi preso diversas vezes na estrada, resultando em mais mudanças na formação. A banda continuou em turnê, incluindo uma tour japonesa bem sucedida, e outra pelos EUA liderada por Sparky e os queridinhos da cena psychobilly, Strangy (baixo acústico) e Doyle (guitarra), até setembro de 2005, e então, outra separação.

Após um mês de hiato, um novo álbum, “Hellbilly Storm”, foi lançando sob um selo alemão, People Like You Records. A formação nessa gravação contava com Sparky, Strangy, Doyle, Criss Damage, Stan, Lex Luther e os convidados especiais Charlie Harper (UK Subs) e Country Woman.

No começo da "2006 U.S. Tour", Sparky foi detido novamente pelas autoridades de imigração dos EUA devido ao seu histórico criminal, e foi mandado de volta à Inglaterra, cancelando a turnê americana.

Em maio do mesmo ano, um show histórico em terras brasileiras. O Demented Are Go foi o headliner do festival "Jungle Nightmare", realizado no Hangar 110, em São Paulo. Além deles, vieram os franceses do Monster Klub, fazendo um show sensacional. Completaram o lineup as nacionais Kães Vadius, Brown Vampire Catz, Ovos Presley, Sick Sick Sinners, Voodoo Stompers, Henry Paul Trio, Scray Scums e Rising Scum.

O DAG fez um show surpreendentemente insano e com certeza está na no topodos melhores shows já vistos por aqui. Sparky, pra variar, deu trabalho na cidade de São Paulo. Além de andar de skate sozinho pela cidade, interagiu com meninos de rua e deu brecha com traficantes, fazendo com que apanhasse e fosse internado. Assim como Chuck do Frantic Flintstones, adorou o país e até pretendia ficar por aqui. Sorte a nossa que voltou pro velho continente :P

Desde então, mesmo com vários contratempos e pausas, o DAG segue com seus shows, sem previsão de um novo lançamento e a formação atual consta com Sparky nos vocais, Stan guitarra, Grischa baixo e Ant na bateria.

Editar esta wiki

Não quer ver os anúncios? Assine agora

API Calls