Carregando o player...

Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Formados em 2002 em França, chegam agora até nós os estranhos Akphaezya, com o seu primeiro álbum “Anthology II”. Não, não há ainda nenhum ”Anthology I”. Segundo consta, o tempo em Akphaezya não funciona da mesma maneira que no nosso mundo. Este trabalho é, aliás, uma parte de cinco, que não serão editados por ordem.

Donos de um som muito singular, estes franceses conseguem surpreender a cada faixa que passa, pois nunca sabemos que estilos vão eles abordar no tema seguinte. Com a fabulosa Nehl Aëlin nas vozes e nos teclados, os Akphaezya estendem a sua sombra pelos mais variados géneros musicais, sejam eles o Death Metal ou o Jazz. O segundo tema, “Chrysalis”, é um óptimo exemplo da polivalência desta grande banda. Tão depressa se tem uns teclados calminhos, acompanhados por uma voz doce, como no momento a seguir encontrarão blastbeats e umas harsh vocals à lá Angela Gossow.

Na verdade, a grande surpresa desta banda é mesmo Nehl Aëlin. Apesar da banda se conseguir destacar pela qualidade musical de cada um dos membros, é na vocalista que está o seu ponto mais forte, pois Nehl tem uma voz capaz de encher de vergonha algumas veteranas. Além de ter um timbre fantástico, esta rapariga é capaz de cantar qualquer tipo de música e continuar a roubar todas as atenções. Na “Khamsin”, por exemplo, Nehl supera-se. Mais de metade do tema é puro avant-garde, com todo o tipo de vozes loucas mas, quando se esperava um final insano, o ambiente muda e somos transportados para o mundo do jazz na doce e serena voz desta fantástica vocalista.

Atrações em destaque

API Calls