Loading player…

Biography

Formado nos anos 70, em Brasília, o Tellah teve que se esforçar durante muitos anos, antes que tivessem a possibilidade de gravar um álbum, o então chamado “Continente Perdido”, de 1980. Porém, mesmo sendo um excelente trabalho, não conseguiu a atenção do público merecida. Por 6 anos, a banda tocou em vários locais de diversas cidades, por todo o Brasil. Em algumas ocasiões, chegaram a abrir shows para bandas como O Terço, Joelho de Porco e Os Mutantes.
Na parte instrumental da banda, podemos notar, claramente, influências do Yes, do “Moonmadness” do Camel e Rush, e a parte vocal se inclina mais para o lago do progressivo melódico com um toque romântico. Porém, no princípio da banda, em 1974, com um rock inspirado no Deep Purple, o Tellah era formado por Cláudio Felício (guitarras), José Veríssimo da Silva (baixo) e Felipe Guedes (bateria). Expandindo seus interesses artísticos, esta formação compôs trilha-sonora para uma peça de teatro chamada “O Cavalo de Guerra”.
Em meados de 1978, a banda mudou seu line-up, permanecendo, da formação original, apenas Cláudio Felício. Entraram para o grupo Denis Torre (bateria) e Marcone Barros (baixo e violino). Ambos tocavam sintetizador, também. Com essa reformulação do Tellah, a banda decidiu mudar um pouco o estilo passando a ter mais tendências progressivas.
O uso extensivo de sinterizadores e órgãos por Marconi Barros e a precisão de Torre na manipulação de padrões complexos de ritmo deram uma nova cara ao Tellah, mostrando o lado virtuoso da banda.
Entre abril e agosto de 1980, em um estúdio no Rio de Janeiro, a banda conclui as gravações do álbum “Continente Perdido”, com 8 faixas. Durante os 4 anos seguintes, as atividades do grupo se tornaram, cada vez mais, escassas, mesmo tendo participado, em 1984, de um evento muito importante, em Brasília, onde apresentaram músicas não gravadas pela banda (liberadas agora como bônus de uma edição do álbum).

Edit this wiki

API Calls