• Bandas que Preciso Ver antes de morrer | Bands I Need to See Before I Die

    8 Jan 2010, 12:34 by Symmetryx

    Esquadrão Urgência:
    01.Manowar [07/05/10]
    02.Megadeth [24/04/10]
    03.Slayer
    04.Anthrax
    05.Cradle of Filth [18/12/10]
    06.Rammstein [30/11/10]
    07.Limp Bizkit (2099?)

    List

    08.U.D.O.
    09.Motley Crue
    10.Within Temptation
    11.W.A.S.P.
    12.Overkill [19/03/10]
    13.Slipknot
    14.Girugamesh
    15.Tierra Santa
    16.Atreyu
    17.Hibria [Brazil]
    18.Cavalera Conspiracy
    19.Shadowside [Brazil]
    20.Venom
    21.LaFee
    22.Mägo de Oz
    23.Bullet For My Valentine
    24.Tiamat
    25.Trivium
    26.Testament
    27.Krisiun[Brazil] [16/05/10]
    28.Stratovarius
    29.Doro [24/04/11]
    30.36 Crazyfists
    31.Accept
    32.Linkin Park
    33.Amon Amarth


    Total 2010l:6 /33
    Total 2011|:7/33 | Atualizado Abril/ 2011

    ----
    Pequena lista das bandas que preciso ver antes de morrer!
    Quantas será que consigo cumprir até o fim de 2010?
    Resposta: 6 bandas em 2010.

    Quantas até 2011?

    Alguma aposta?
    *Mesmo ja imaginando o vácuo da resposta.*Cradle of FilthTierra SantaW.A.S.P.AtreyuMötley CrueViperTribuzyLacuna CoilKrisiunCavalera ConspiracySlipknotWithin TemptationTiamatBullet for My ValentineTriviumAnthraxDef lepardU.D.O.Heaven And HellDioTestamentCradle of FilthSlayerMegadethLinkin ParkLimp BizkitRammsteinManowarVenom
  • KISS - São Paulo - 07.04.09

    9 Apr 2009, 00:06 by Symmetryx

    Terça 7 Abr – KISS - Arena Anhembi '09



    Essa obviamente não será uma resenha convencional, apenas um relato normal, porque eu não tenho palavras pra descrever a proporção desse evento, provavelmente o melhor que ja pude ter o prazer de assistir na minha vida.

    Setlist

    Soon



    -------

    Provavelmente um dos mais shows mais importantes que tivemos na decáda de 2000 fez jus a espera, cada minuto, cada segundo, KISS se provou ao vivo mais uma vez para os olhos de mais 30 mil presentes. A banda a dar o pontapé inicial, foram os veteranos do Dr. Sin, fazendo um bom show, mostrando que são conhecidos por muitos dos presentes ali, o hit mais aclamado foi "FUTEBOL, MULHER E ROCK'N ROLL" que divertiu muitos dos fans de rock and roll, ou pelo menos uma boa parte deles.

    Terminando o show, começou a montagem para a bandeira do KISS que cobriria todo o palco. Quando ela foi esticada, nas luzes apagadas o caos ja estava feito, a banda abre com a toda poderosa Deuce com fogos que levantava todo os fas alucinados por KISS. A cada hit, fogos, explosões impressionava cada vez mais o público, eram tantos detalhes que impossivel lembrarei de todos nessa resenha, mas vale destacar momentos como no solo do Eric Singer, e sua bateria que subia e descia como uma nave espacial, as brincadeiras da banda com o público que estavam sedentos pela banda mais quente do mundo, Paul na tirolesa, Gene Simmons cuspindo sangue, depois voando para cima do palco, a guitarra que soltava fogos do Thayer, a queima de fogos por cima do palco no término da apresentação, além da festa linda na Rock And Roll All Nite.

    Em sumo, quem perdeu, pode se lamentar, deve haver alguns videos no youtube suficientes pra fazer essas pessoas se arrepender, quem foi, parabéns, você fez parte de um show histórico e grandioso, um dos maiores e mais poderosos ja presenciados no Brasil.

    “You Wanted the Best and You Got the Best. The Hottest Band in the World, KISS!”

    KissDr. Sinsão paulo

  • Eyes Set To Kill - São Paulo - 04.04.09

    6 Apr 2009, 23:30 by Symmetryx

    Sábado 4 Abr – Eyes Set To Kill


    Um dos maiores expoentes do Metalcore nacional, Envydust se encontra com a grande revelação do Screamo internacional, Eyes Set To Kill, para apresentações intimistas que certamente alegraram os poucos presentes no Hangar 110, no sábado, dia 04 de Abril de 2009.

    Para essa resenha, tive que separar em 2 partes e o Meet And Greed, que fala um pouco sobre o contato que os fãs tiveram com a banda, e para os que não estiverem interessados, mais abaixo esta a resenha falando um pouco sobre os 3 shows no hangar 110.


    Saga Meet and Greet - Parte 1
    Quinta Feira
    02.04.09
    A saga de Eyes Set to Kill durante a capital de São Paulo começou na quinta feira, com o primeiro Meet and Greed que reuniu durante no mínino 1 hora, 2 fãs e 1 tradutor. Eu, era um deles, um dos fãs. Conversa descontraída a mesa, a banda se sentiu a vontade com a nossa presença que não só respondiam nossas perguntas como queriam saber um pouco da gente.

    Ao término da noite, antes de retornar ao hotel, a banda tira algumas fotos conosco, sendo que postarei as mesmas em breve.

    Sexta Feira
    03.04.09

    A banda se encontrou novamente com os fãs presentes no Shopping 3 da Paulista, e dessa vez, em um número maior. Tirando fotos, distribuindo autógrafos e gravando videos.

    Sábado
    04.04.09
    Durante a passagem de som não deveria haver mais do que 50 pessoas na fila, sendo que muitos deles estavam com ouvido colado na porta, pra tentar abaixar a ansiedade do que nos reservariam dentro de algumas horas.

    A banda ESTK terminou a passagem de som, e como novidade não tão novidade, novamente apareceu no meio do público, que fez uma pequena aglomeração, porém foram contidos sabendo que a banda só queria tomar umas e logo estariam a disposição para fotos e autógrafos.

    Uma das características mais marcantes de ESTK foi essa interação em grande parte do tempo com os fãs que desejam estar perto das pessoas que fazem as músicas que eles gostam, e a banda não negou nada, sempre mostrando simpatia, mesmo Anissa, a mais cobiçada para fotos e autógrafos.

    Todos satisfeitos retornam a fila para poder entrar no Hangar 110 e aguardar as apresentações.

    A resenha começa aqui!
    Leroy


    A primeira banda a subir o palco foi Leroy, que abriu com "A Derrota", mostrando o peso de suas músicas para os presentes. Notável a presença de palco do Vocalista Rodrigo, que minimamente descontraia os presentes enquanto se preparava para as músicas seguintes comentários infames que de tão ruins eram engraçados.

    Já terminando a apresentação eles arriscam o cover da banda Bullet for My Valentine, "Hand of Blood", no minímo ficou horrível. Mas eles tentaram.

    Envydust

    Ok estamos falando de um dos maiores expoentes do metalcore nacional, que sem dúvida fez por merecer esse patamar, pelos caminhos que trilharam, pela qualidade de suas músicas e agora pude comprovar, também pela sua presença de palco. Com tantos anos de palco, é notável ver la em cima uma banda segura de si, sabendo que que todo mundo ja conhece suas letras, sendo que muitas vezes o vocalista Daniel, apenas olhava para o público que ja cantava por ele, apenas visualizando a festa. Hits clássicos mesclados com as canções do novo álbum, ou seja músicas apreciadas como "A ultima gota" , "Maniqueísta por opção", "O lado frio da verdade" se encontram com músicas como "O leilão do lote 77" , "Senhoras e Senhores" entre outras.


    Eyes Set to Kill

    Depois de temos passado tanto tempo com a banda, enfim chegado o momento de ve-los em ação, com um set relativamente curto, a banda dispara seus hits mesclados com duas novas músicas que também chamarma atenção dos presentes.

    Abriram com "Liar In The Glass" que naturalmente levanta qualquer, uma banda coesa, tocando com qualidade de som e uma ótima performance, destacando a presença de palco do Brandon que verdadeiramente cativa os fãs, arriscando até palavras em português como "Abre a Roda" sendo prontamente atendido. "Reach", "Violent Kiss" "Young Blood Spills Tonight", "Behind These Eyes" certamente emocionava os presentes. Fecharam a noite com "Darling" provavelmente o hit mais adequado para a ocasião.

    Enfim, nem tudo foi perfeito como parece ser descrito, pois os moshers brasileiros, em sumo, prejudicavam a apresentação da banda, um deles, subiu no palco e foi abraçar a Anissa, os seguintes subiram no palco e começaram a beijar Alexia que ja se mostrava claramente incomodada com esse abuso por parte de alguns, e a falta de segurança em cima do palco. Porém, a banda felizmente não levou isso pro 'lado pessoal', como pode ser visto nas linhas seguintes.

    Término da resenha

    Meet And Greet Parte 2

    Sim, inacreditável como, depois de tantos dias, horas a disposição do público, ainda desceram do palco logo que o show acabou, para bater um papo, autografar ingressos, papéis, baquetas, encartes, camisetas, palhetas, peitos, palmas da mão e tirar obviamente mais fotos, fechando assim o primeiro show que vão fazer/fizeram nesta turnê. Provavelmente muitos fãs nunca estiveram tanto tempo frente a frente com suas bandas preferidas, e essa interação com o público esta sendo um diferencial positivo durante a primeira turnê brasileira da banda.





    Eyes Set to KillEnvydustLeroyReachReachDarlingHand of Bloodsão paulo
  • Iron Maiden - SP - 15.03.09

    16 Mar 2009, 14:59 by Symmetryx

    Domingo 15 Mar – Iron Maiden

    Arte por: Cadies


    Cansaço fisíco, Lauren Harris, aventuras na lama, corridas para as colinas, chuva forte, foi de forma resumida oque a maioria teve que suportar para ver a Donzela e valeu a pena? Valeu.


    01.Acess High
    02.Wrathchild
    03.Two Minutes to Midnight
    04.Children of The Damned
    05.Phantom of The Opera
    06.The Trooper
    07.Wasted Years
    08.Rime of The Ancient Mariner
    09.Powerslave
    10.Run to The Hills
    11.Fear of The Dark
    12.Hallowed Be Thy Name
    13.Iron Maiden

    14.The Number of The Beast
    15.The Evil That Men Do
    16.Sanctuary


    O Início
    Durante a fila, vendedores tentavam de toda forma empurrar suas capas de chuva, se eu não fosse tão teimoso teria comprado uma, pois 5 reais, convenhamos, esta mais barato que outros tempos onde estavam tentando nos tirar 10 reais por uma capa.

    A chuva foi de certa forma curta, mas o suficiente para tornar o local o maior lamaçal possível. Mal os primeiros entraram e sol abriu, naturalmente um "Sol Filho da puta! Sol Filho da Puta!" foi falado certo?

    Bem, várias horas de espera na fila agora mais várias horas de espera la dentro, o palco do Maiden sendo consertado aos poucos, pois sentiu a ira da chuva e precisavam de algum tempo maior para arrumar, algo que nos foi dito, em volta das 20:00 quando a ansiedade ja não tinha mais tamanho.

    EDIT:Além de que, de acordo muitas pessoas, as 20:00 tinha muita gente do lado de fora do Autodromo de Interlargos, eles deram um tempo, também, para que as pessos pudessem entrar.

    Banda de Abertura. Cade Shadowside?
    A principio, deixo aqui minha maior indiganção com o evento, Shadowside, que seria supostamente a banda de abertura, foi substituido em cima da hora pela "filhinha-do-papai" Lauren Harris.

    Shadowside, para quem não conhece, é com certeza uma das grandes que tem representado nosso país no exterior, tanto a américa do norte quanto a europa e tinha enfim, uma grande oportunidade de ser reconhecido onde é importante também, no Brasil.Eu gostaria de saber o que aconteceu com por essa troca repentina, apesar de acreditar que a proteção do Steve fez a diferença novamente.

    Lauren subiu ao palco fez o show dela, de forma morna, enquanto todos gritavam "Maiden! Maiden!" o tempo todo.
    Lauren sai do palco.

    Donzela é nossa!


    Indiscutivel, Iron Maiden é uma banda feita para estar em cima do palco, pois a qualidade é fora do normal.Pois existe de certa forma uma teatralidade junto com o poder de fogo sonoro que deve ser bem aproveitado.

    Dezenas de fundos passando de acordo com suas músicas, detalhes diversos no palco, como por exemplo um sacórfago em Iron Maiden e de repente abriu e saiu um Eddie gigante para a alegria dos fanáticos, Eddies espalhados de todas as formas durante o palco, como na The Number of The Beast que se apresenta de forma de diabo.
    Durante a execução de Fear of The Dark, apenas um fundo preto cobria o palco. Sem contar as dezenas de fogos, chamas que saiam no palco, eram muitos detalhes que provavelmente banguear parecia a coisa mais errada pois poderia perder algum detalhe, pois foi o melhor show em efeitos visuais que ja tive a oportunidade ver e não sei se verei outros dessa grandiosidade.

    De certa forma todas as músicas foram bem recebidas pelos presentes de maneira uniforme, o famoso "todo mundo curtiu tudo", ausências de músicas no set até eu senti, mas o que foi tocado foi bem escolhido.

    Bruce Dickinson sempre um showman, bem comunicativo conversando o tempo o todo, e se divertindo com os presentes, o restante da banda apenas tocando a música de forma competente, com exceção do Janick que provavelmente é oque mais se diverte durante as apresentações.

    Dado momento, fans procurando lugares mais altos para ver a banda, definitivamente correu para as colinas, uma parte do autodromo que não estava disponivel, passou a estar disponivel pois a cerca de metal foi derrubada e invadida.

    50 mil pessoas, uma única saída
    Provavelmente os realizadores hoje estão pouco se fodendo porque provavelmente ja esta todo mundo em casa ou trabalhando/faculdade/colégio a essa altura, mas pra quem precisava de sair com alguma emerência, pois com o atrasado de 1hora no show, teriamos pouco tempo para chegarmos em nossos destinos por via de ônibus/metrô, e para piorar levar cerca de 40 minutos (mais pra alguns) para sair foi algo totalmente irritante e cansativo, pois o Autodromo é um lugar imenso ninguem andou minimo que muito ali dentro, e depois de um show desses, ja não tinha corpo que aguentasse.


    Enfim...
    Mais um grande show para a carreira da banda que com certeza deixará marcado na memória de quem ja viu a banda mais de uma vez ou no meu caso, que tive a oportunidade de ver pela primeira e vi clássicos que talvez eu não pudesse ver em outra oportunidade.



    Up The Irons!Iron MaidenLauren HarrisShadowsideSão Paulo
  • [Top List] [ As 5 bandas que me fizeram curtir Metal ]

    20 Jul 2007, 03:01 by Symmetryx

    Antigamente eu andava nos caminhos do mundo comercial consumindo tudo que a mídia tinha para me oferecer, sem ao menos questionar e sempre aguardando por suas novidades, porém(um pouco tarde talvez), as bandas há seguir me ajudaram a construir um novo caminho, no Rock mais especificamente, no Metal.

    Abaixo as primeiras músicas que ouvi de cada uma em ordem cronológica que vai ser divido em 2 fases.


    ------------------------------------------------------------------------------------------------

    1ªFase:
    Limp Bizkit


    Música: My Way
    Albúm: Chocolate Starfish


    Ok, eu sei exatamente o que você esta pensando: "Mas isto é uma banda 'pop e comercial', talvez, mas esta banda não tem uma importância grande no Rock mas tem/teve pra mim, pois apesar de Limp Bizkit, ser uma banda conhecida mundialmente, poucas pessoas tinha conhecimento da mesma no Brasil.

    E quando eu ouvi LB e percebi que poucas pessoas curtiam, me senti algo, exclusivo, e querendo ouvir coisas que menos pessoas conhecessem.

    Limp Bizkit foi o primeiro passo pra eu largar 90% das coisas que eu ouvia antes.


    KoRn


    Música: Did My Time
    Albúm: Take Look in The Mirror


    Horrivel, minha primeira impressão foi horrivel.
    A banda tinha esse vocalista com uma voz muito estranha e aqueles caras que pareciam uns drogados , quem será que curtiria aquela merda?

    Não sei se os opostos se atraem ( e se é que tem algo a ver com isso) mas começei a sentir interesse...nesta banda aí...esses tais de Korn.
    Aos poucos que fui ouvindo, mais eu fui gostando e melhor curtindo aqueles vocais que antes eu achava 'ruim'.
    -----------------------------------------------------------------------------------------------
    2ª Fase:

    Metallica

    Música:One
    Albúm:...And Justice for All


    Metallica, tinha como começar melhor?
    Tente convencer naquela época para um FANático por New Metal, escutar algo dos anos 80 e que parecia ser de velho, e paraPIORAR, a música começava lenta[ quando na verdade eu só queria ouvir barulho.
    Dificíl.

    Porém, uma vez a música começou a rolar, sem querer óbvio;demorei pra cair na real que aquela música lenta e chata se transformaria nesses riffs pesados junto com aqueles pedais duplos que eu achei o máximo quando derepente escutei algo que eu não poderia deixar de ouvir em todas as novas bandas que eu conhecesse...

    ....solos.

    Stratovarius


    Música: Eagleheart
    Albúm: Elements Part I


    Eu, sedento e desesperado pra ouvir bandas que tocassem músicas com solos fui pedir ajuda pra única pessoa que escutava 'essas coisas antigas', prontalmente fui atendido com Stratovarius.

    Apesar da música ser dos ultimos anos, eu sentia que estava ouvindo algo de mais de 15 anos atrás.
    Fantástico.
    o.o

    Helloween


    Música: If I Could Fly
    Album: the Dark Ride


    Chega até ser covardia, eu, inocente, procurando novas bandas desesperadamente e me deparar com ninguém menos que...Helloween, quase morri, eu amo as linhas de vocais dessa música, a melodia das guitarras, este teclado que parece ser simples, mas é quase que metade do charme da música inteira, mal sabia eu que daí sairia uma das minhas bandas preferidas ever.

    -----------------------------------------------------------------------------------------------

    Amo muito estas bandas e como me influenciaram de forma positiva.
    Escuto ambas até os dias hoje, e muito provavelmente, escutarei a minha vida inteira.

    Outras grandes bandas eu conheci com o tempo (e que podem ser vistas nas minhas listas aqui na Last ^^), e que claro, não são desmerecidas de forma alguma (porque não tinha como eu conhecer todas de uma vez), mas alguém tinha que me mostrar o caminho né?

    Let's Rock!
    Symmetryx



    Limp BizkitHelloweenKornMetallicaStratovariusMy WayDid My TimeOneIf I Could Fly
  • As I Lay Dying - SP - 01.03.09

    2 Mar 2009, 17:13 by Symmetryx

    Domingo 1 Mar – As I Lay Dying, DEEPER THAN THAT, Jeffrey Dahmer

    Franja é arrumada no tapa com As i Lay Dying e a caótica Jeffrey Dahmer em São Bernado.
    --------
    Setlist:

    01.Separation
    02.Nothing left
    03.An Ocean Between us
    04.Forever
    05.Through Struggle
    06.Within Destruction
    07.Forsaken
    08.The Darkest Nights
    09.Distance is Darkness
    10.Meaning in tragedy
    11.I never wanted
    12.The Sound of truth
    13.departed
    14.94 hours
    15.Confined

    -------
    mimimi...
    Esqueçam todas as formalidades que uma resenha deve ter, ainda estou com o pescoço moido da noite de domingo (01.03)em São Bernado, e aposto que não sou o único.
    O tempo de aguardo para uma das maiores bandas de metalcore, não do momento, mas...ever, com certeza valeu a pena, pois além de fascinarem os fãs nos albuns, se provaram totalmente competentes e habilidosos no palco.
    Para aqueles que me perguntaram, não, eu não vou de VIP em todos os shows, eu pago por eles, pois faço um esforço (grande) pra ver as bandas que gosto. :)

    Jeffrey Dahmer no palco | Deeper Than That não toca.
    Jeffrey Dahmer deu as honras da casa com a péssima notícia, Deeper Than That não tocaria naquela noite, motivo: a banda acabou, mas mesmo assim todos seguimos em frente,obviamente.

    Enquanto eu assistia a apresentação eu fiquei na dúvida se caracterizava a mesma como 'poderosa' ou 'cômica', ou talvez um pouco dos dois (ou nenhum dos), pois exploravam bem o palco de forma que hora parecia 'ok, estou sentindo o ódio que minha música transmite' e hora 'bem, acho que agora devo dar uma forçadinha', enfim, em cima do palco não tinha ninguém normal assim como na pista, porque um circle pit descente foi aberto durante o curto-longo show da banda.


    E os finalmentes: As I Lay Dying
    Minha maior dificuldade em falar de um bom show é porque não penso em nada além de: foda! Mas é bem isso mesmo. Tocando em um palco simples com uns panos mal colados e safados com cara de "filhos da puta porque não falaram que tinha nada pronto faltando uma semana pro show??" , As I Lay Dying com certeza fez qualquer fã presente esquecer da estética do palco ou qualquer firula adicional, pois foi mais um daqueles momentos da vida que 'parece mentira'.

    Portando instrumentos e microfones bem equalizados a banda explodia clássicos atrás de clássicos, e apesar do setlist ter sido baseado no último albúm, "An Ocean Between Us" , nenhuma música deixou de ser cantada ou melhor berrada em plenos pulmões pelos presentes, aliás, folêgo dentro dos pulmões é o que mais faltava dentro do Espaço Lux, público louco, circle pit bem armado e moshers (fdps!) que caiam na suas cabeças como bombas agitaram sem parar 1 minuto durante todo o show até a última música.

    Descendo a mão
    Não preciso nem dizer (claro que precisa!) que "Through Struggle" , "Forever" , "The Darkest Nights", "Meaning Tragedy", "Distance is Darkness" destruiram o Lux, e consequentemente os presentes, além das faixas do último lançamento terem sido muito bem vindas, "An Ocean Between Us" , "Forsaken" e "The Sound of Truth" alcançaram outro nivel de perfeição ao vivo.

    "Departed" foi a pausa playbackada para a última parte do show, nunca 2mins pareceram tão longos, mas quando voltaram, clássicos pra fechar a noite foram disparados a toda fúria com "94 Hours" e "Confined" ,que garantiram a banda aplausos de satisfação dos fãs de uma noite memorável.

    E as Fotos?
    ja foi dificil tirar alguma foto, e tirar alguma foto que ficasse descente seria uma missão ainda mais ninja levando em consideração as condições do show








    Pequenas, assim não quebram o layout da página e ninguém iria fazer de papel de parede mesmo. ;)
    Comentários de quem foi no show seriam bem vindos!



    DEEPER THAN THATDEEPER THAN THATAs I Lay DyingJeffrey DahmerForever94 HourSão PauloEspaço LuxSão BernadoThe Darkest Nights
  • In Flames - São Paulo - 15.02.08

    16 Feb 2009, 17:48 by Symmetryx

    Domingo 15 Fev – In Flames

    O domingo chuvoso em São Paulo [15.02.09] incomodou mas não atrapalhou a noite magica que ainda estava para começar, pois receberiamos uma das mais importantes de Death Metal Melódico juntamente com a competente banda nacional Claustrofobia.



    Setlist

    1.Delight and Angers
    2. Pinball Map
    3. Leeches
    4. Episode 666
    5. Drifter
    6. Colony
    7. The Hive
    8. Cloud Connected
    9. Alias
    10. Behind Space
    11. Only For The Weak
    12. Disconnected
    13. Come Clarity
    14. The Quiet Place
    15. The Mirror's Truth
    16. Trigger
    17. Take This Life
    18. My Sweet Shadow

    Claustrofobia
    Segundo Wikipedia:
    A claustrofobia é a fobia que se caracteriza pela aversão ao confinamento ou a lugares fechados.

    Justamente a impressão que a banda de abertura queria passar, pois foi uma apresentação potente que certamente qualquer claustrofóbico odiaria estar ali, além da presença poderosa em cima do palco, a banda botava a baixo com um show totalmente excelente.
    O começo meio frio, o som um pouco embolado e as pessoas ainda precisando de um incentivo, não demorou 2 faixas, e a roda ja foi aberta para o inicio do caos.
    Apesar de uma apresentação relativamente curta, a banda Claustrofobia, fez valer cada minuto em cima do palco lançou clássicos como "Paga Pau" e "Eu quero que se foda" para um público sedento de Metal de verdade.
    Incentivando o Metal Nacional e criticando a alienação que as pessoas recebem da mídia em geral a banda deixa o palco com a certeza de uma apresentação bem feita.


    Meia hora foi mais ou menos o tempo que os técnicos demoraram para passar o som para o prato principal da noite.

    In Flames
    Quando as luzes se apagaram a aglomeração para frente do palco foi total, e o alvoroço ja estava instaurado. Com o público nas mãos a banda tocava clássicos atras de clássicos que estava colocando pra baixo todo o Santana Hall. Com um palco contando com um efeito interesante de luzes e simpatia de Anders, o In Flames estava fazendo uma apresentação a altura da espera pelos mesmos.
    A casa certamente supreendeu a banda, fans loucos, que gritavam pelo nome da banda com todos os pulmões, além da festa com direito a "olê olê olê" que com certeza deve ter chamado a atenção da banda, e Anders ainda soltou a clássica "os europeus deveriam aprender com vocês" , certamente a banda poderá vir aqui em proximas turnês pois sentiu o poder dos Sulmericanos, em especial os brasileiros, pois ainda falou "Eu vou falar daqui para todos os lugares que eu for", fato que é totalmente justo, pois os fans insadecidos cantavam todas as melodias em "ôooooo" incluindo o ínicio da maioria dos solos.

    De certo, Jesper fez falta, porém Niclas conseguiu substitui-lo a altura sem deixar a chama apagar. Tudo isso a parte, um show realmente inesquecivel para todos os presentes, pois não tinha pessoas que ficassem inteiros com "Episode 666" , "Leeches", "Cloud Connected", "The Hive" enfim, todas, pois foram clássicos atras de clássicos além de contar com a supresa "Behind Space".
    Músicas como "The Quiet Place", "Only For The Weak", "Alias", "Take This Life" certamente foram das que mais emocionaram o público, sem mencionar "Come Clarity" que foi cantada por todos.
    Certamente falar de cada música individual tornaria esse texto mais longo, mas como todos os presentes sabem, São Paulo enfim queimou em chamas neste domingo.

    Confiram algumas fotos da apresentação:
    Claustrofobia







    In Flames

















    Claustrofobia Fotos: http://www.lastfm.com.br/user/Symmetryx/
    In Flames Fotos: http://www.lastfm.com.br/user/AlceE

    In FlamesClaustrofobiaCome ClarityColonyCome ClarityThe Mirror's TruthEpisode 666Take This LifeCloud ConnectThe HiveAliasSão Paulo

  • Otep - São Paulo - 01/02

    2 Feb 2009, 03:01 by Symmetryx

    Hoje (01/05) São Paulo presenciou a apresentação da banda Otep no Santana Hall, ou meia apresentação dela diga-se de passagem, pois mal dava para esconder a impressão de coito interrompido após o término do evento.


    A hora marcada no ingresso era para as 19:30, cheguei bem próximo do horário e a fila ja estava entrando. Ponto para mim que não esperei horas na fila, pois la dentro estava tudo tão caótico que o fim ia pro começo e o começo pro fim naturalmente.
    Mas vamos direto aos fatos. A falta de uma banda abertura fez muita falta, pois o som estava uma merda sem igual. Basicamente ouvia-se baixo e bateria, o vocal estava um pouco mais baixo que o normal e o guitarrista ...ah meus amigos...Se a guitarra é importante numa banda, Otep se apresentou praticamente sem.
    Além de que...quem era aquela gordinha em cima do palco que atendia por Shamaya? Sinceramente uma bem diferente das fotos sensuais, clipes e tudo mais que vemos pela internet, praticamente uma nova mulher ali(nada contra as gordinhas mas isso é propaganda enganosa!).


    E esse nem é o pior do assunto.
    O setlist foi simplesmente deplorável e ridiculo, como disse um grande amigo meu, "o show começou na última", Blood Pig, e quando eu tinha esperança de ver o que ela tinha guardado para o final ela vai e derruba a bateria mostrando o término.
    Bem, a banda não deve ter tocado 12 músicas, ainda preciso do setlist, pra afirmar com mais clareza, mas digo sem dúvidas que ela mais gemeu do que cantou, sim, gemeu, esfregou a vagina com toda a safadeza possível e tudo mais, porém, infelizmente faltou música ali, eu posso dizer que ouvi apenas "Battle Ready", "Breed" , "Confrontation" , "Blood Pig" , "Home Grown" e sei lá, o resto era só gemidos, para resumir melhor, Otep pareceu a banda de abertura no próprio show.

    Disso tudo deve ter um lado positivo, mas teve, consegui um autografo, não que signifique muita coisa, mas...
    E Que venha In Flames para seguir adiante a rota de shows em 2009, pois Otep só foi melhor do que ficar assistindo Faustão em casa.



    Confira algumas fotos abaixo:

    Domingo 1 Fev – Otep

    Domingo 1 Fev – Otep

    OtepIn FlamesBlood PigConfrontationSão PauloBattle ReadySevas Tra






    http://www.lastfm.com.br/event/865757
  • CHAT pra quem curte Metal! (ATUALIZ. 27/01)

    25 Jan 2009, 01:03 by Symmetryx

  • Judas Priest. 15.11.08 - São Paulo

    17 Nov 2008, 22:24 by Symmetryx

    Sábado 15 Nov – Judas Priest

    Uma apresentação mais do que digna de Metalgods foi presenciada no último dia 15.11 (sabádo) no Credicard Hall em São Paulo.


    SET LIST:

    01. Intro: Dawn of Creation
    02. Prophecy
    03. Metal Gods
    04. Eat Me Alive
    05. Between the Hammer and the Anvil
    06. Devil's Child
    07. Breaking the Law
    08. Hell Patrol
    09. Messenger Of Death
    10. Dissident Aggressor
    11. Angel
    12. The Hellion / Electric Eye
    13. Rock Hard, Ride Free
    14. The Sinner
    15. Painkiller
    16. Hell Bent For Leather
    17. The Green Manalishi (With the Two-Pronged Crown)
    18. You've Got Another Thing Coming



    Credicard Hall estava tão lotado de headbangers como pouco se via nos últimos tempos, o motivo era único, prestigiar uma das maiores bandas de Heavy Metal dos anos 70/80.
    Com 15 minutos de atraso, a intro "Dawn of Creation" começa a ser tocada e o alvoroço estava feito, muito empurra - empurra, todo mundo se esmagando o máximo para ficar o mais próximo da grade e assim foi até pelo menos o fim de "Metal Gods" onde foi simplesmente sensacional.

    Disparando uma surra de clássicos, era uma noite pra fazer headbanger chorar de emoção "Eat me Alive" , " Between the Hammer and the Anvil" e "Devil's Child" a cama ja estava praticamente feita, quando emendadas com "Breaking the Law" e "Hell Patrol" a casa praticamente foi a baixo, milhares de pessoas, pulando, bangueando , air guitars infinitas feitas além de um público realmente animado que sabia cantar todas as músicas e em plenos pulmões.

    Rob Halford claramente fazia pouca movimentação no palco, mas não importava, era o Rob Halford que estava lá disparando classicos atrás de classicos com sua voz magnífica. Para quebrar um pouco o clima acelarado que estava ali, acalmar os animos e descansar para a proxima rodada de peso foram executadas " Messenger Of Death" , "Dissident Aggressor" e "Angel", sendo esta última totalmente aclamada pelo público presente.

    Galera descansada pronta para ver o que Rob Halford e banda tem guardado para nós, eis que "The Hellion / Electric Eye" começa a ser executada, levantando os animos geral, era impossível ficar parado, milhares de pessoas curtindo loucamente a música e cantando do jeito que ela merece.

    "Sinner" foi uma grata supresa da noite, totalmente classica e épica, mostrando todo o virtuosismo da dupla Glenn Tipton e KK Downing.

    Enfim Painkiller, um dos momentos mais esperados da noite, o ponto alto de excitação de todo o público pagante, a surra que faltava, o clássico mais absoluto sendo executado com muito peso e técnica.

    Pouco recuperados da anterior, Rob adentra o Credicard com sua tradicional Harley Davidson, apelação para corações de pobres bangers que estavam vendo com muita competencia uma das bandas mais aguardadas de 2008.

    O show foi simplesmente sensacional a nível de equalização, podia se ouvir com perfeição os instrumentos, plataformas e panos de fundo que mudavam de acordo com as músicas fizeram da noite simplesmente inesquecivel e digna de uma apresentação de deuses do Metal.

    Judas PriestNostradamusBritish SteelMetal GodsPainkillerEat Me AliveBreaking the LawSinner