Descartar

As your browser speaks English, would you like to change your language to English? Or see other languages.

Está disponible una nueva versión de Last.fm. Para que todo funcione a la perfección, vuelve a cargar el sitio.

Mar 16

JOHN ZORN'S MASADA

Con John Zorn, Greg Cohen y 2 artistas más en Espaço Tom Jobim Jardim Botânico

Fecha

Viernes 16 de Marzo de 2012 a las 21:00

Ubicación

Espaço Tom Jobim Jardim Botânico
Rua Jardim Botânico, 1008, Rio de Janeiro, Brazil

Tel.: +55 21 2274-7012

Web:

Mostrar en el mapa

Descripción

Nascido em 2 de setembro de 1953 em Nova Iorque, John Zorn é compositor, arranjador, produtor musical e saxofonista. Zorn já lançou mais de 100 de álbuns em que participa como intérprete, compositor e/ou produtor.

John Zorn é mundialmente conhecido como um dos maiores expoentes do jazz e da música contemporânea. Seu trabalho percorre gêneros tão diversos quanto jazz, música clássica, klezmer, rock, hardcore, punk, cartoon e improvisação livre.

O Álbum que revelou John Zorn:
1985, The Big Gundown: John Zorn toca músicas de Ennio Morricone, criando arranjos nada convencionais das trilhas dos filmes The Big Gundown (1966), Once Upon a Time in the West (1968), A Fistful of Dynamite (1971) e Once Upon a Time in America (1984).

"Esta gravação é de um altíssimo nível musical e traz um frescor para minhas trilhas, cheio de idéias boas e inteligentes. Um trabalho feito por um maestro com um grande senso de fantasia-científica e muita criatividade…Muitas pessoas já fizeram versões das minhas peças, mas ninguém fez tão bem como John Zorn", Enio Morricone sobre John Zorn e seu álbum The Big Gundown (no qual interpreta canções de Morricone).

Radical Jewish Culture
1992, Munique. Zorn organiza o Festival for Radical New Jewish Music, que reúne grandes figuras do underground novaiorquino: Lou Reed, John Lurie, Tim Berne, Marc Ribot, Frank London e David Krakauer. Zorn apresenta Kristallnacht, trabalho potente que transgride as normas do audível, misturando free-jazz, klezmer, discursos de Hitler e barulhos de vidros se estilhaçando. O evento se torna imediatamente um marco. Zorn cria então a coleção Radical Jewish Culture, no seu selo Tzadik, referência imprescindível para músicos alternativos.

Sobre o projeto Masada:

"A idéia do projeto do Masada era criar algo de positivo para tradição judaica, algo que fundasse um caminho para música judaica no século 21", John Zorn.

Em 1993 Zorn cria o grupo Masada, uma nova etapa na sua empreitada como compositor. Em busca da uma "nova música judaica", mescla klezmer, free-jazz e surf music. Nos anos que se seguem Zorn compõe 613 músicas, chegando ao ritmo de cinco composições por hora.
"Meu plano inicial era escrever 100 músicas em um ano em que a tradição judaica me pegou. Um desafio interessante. Como compositor, foi muito divertido voltar para casa e escrever uma coisa que poderia ser terminada em 10 minutos, às vezes em 1 hora e outras em uma noite...

Songbook Masada era para mim algo como o songbook de Burt Bacharach ou o songbook de Thelonious Monk. Era uma outra vida. Minha ideia inicial era escrever 100 músicas e acabei escrevendo mais de 200, 300 e as quais terminei tocando várias vezes durante a minha vida."

O nome escolhido pelo grupo suscitou polêmicas. A fortaleza de Massada, no deserto da Judeia foi palco de uma trágica batalha entre o povo judeu e o Império Romano. John Zorn vê nela um emblema radical da cultura judaica.
Masada não é apenas um grupo, mas uma série de livros de composições - todos realizados a partir de melodias tradicionais judaicas. O quarteto Masada é a formação mais famosa e aclamada derivada deste projeto.

A partir do Masada, John Zorn recebeu em 2001 o Jewish Cultural Award in Performing Arts da National Foundation for Jewish Culture e em 2006 o importante prêmio da MacArthur Fellows Program.

Pela primeira vez no Brasil com o Masada, John Zorn se apresenta no dia 17 de março no Cine Jóia, São Paulo, com a seguinte formação:

- Dave Douglas:
Um dos maiores expoentes da atual geração e também renomado compositor, o trompetista Dave Douglas é um músico refinado e versátil e tem trabalhos do folk à música clássica. Dave já colaborou com uma infinidade de músicos, entre eles Don Byron, Fontella Bass, The Band, Sheryl Crow, Joe Lovano, Uri Caine, Marc Ribot, Romero Lubambo e Craig Taborn.

- Greg Cohen:
Greg Cohen é um tremendo baixista e toca regularmente com Ornette Coleman, Tom Waits, David Byrne e Elvis Costello, além de ser membro da Woody Allen and His New Orleans Band . Já gravou com Gal Costa, Marisa Monte, Willie Nelson, Bill Frisell, Norah Jones, Jesse Harris, Charlie Watts, Bob Dylan, Lou Reed, Marianne Faithfull, Fiona Apple e Anthony and the Johnsons. Já compôs trilhas para Ed Wood de "Tomates Verdes Fritos" e Robert Altamn em "Short Cuts".

- Joey Baron:
O baterista Joey Baron é conhecido principalmente por seus trabalhos com Bill Frisell, Stan Getz e Steve Kuhn. Ele já gravou e tocou com outros grandes artistas como David Bowie, Tony Bennett, Carmen McRae, Laurie Anderson, John Scotfield, Michael Jackson, Dizzy Gillespie, Art Pepper, John Abercrombie e Tim Berne.

SERVIÇO: JOHN ZORN COM TRIO MASADA
Dia: 16 DE MARÇO

Local: Espaço Tom Jobim
Rua Jardim Botânico, 1.008, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
INFORMACÕES: (21) 2274-7012
vendas a partir dessa semana ainda:
http://www.ingresso.com.br

INGRESSOS: A partir de R$ 100,00
R$ 100,00 promocional antecipado

Cartel

API Calls